• Dario PAX
  • Oticas Floriano
  • Garoto
  • Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Posto Aliança
  • Dario PAX
  • Oticas Floriano
  • Farmaduty
  • Garoto

O Prefeito cassado da cidade de Rio Grande do Piauí Maurício Martins concedeu uma entrevista ao jc24horas para falar sobre a cassação do seu mandato por determinação do Juíz da Comarca de Itaueira, fato ocorrido na manhã de ontem(23), além de ficar inelegível por oito anos, pena também aplicada a seu vice prefeito Antonio Piaui da Silva. A ação foi ajuizada pelo candidato a prefeito derrotado no último pleito José Wellington, alegando que Maurício Martins e Antonio Piauí teriam apreendido documentos de eleitores que votariam em José Wellington em troca de dinheiro.

WhatsApp Image 2019 07 24 at 17.15.04Maurício Martins. (Imagem:Divulgação)

Em entrevista concedida por telefone ao Portal jc24horas, Maurício Martins disse que foi surpreendido com a sentença do magistrado, é uma injustiça e que não reconhece nenhuma das pessoas envlvidas como seus eleitores e que numa cidade pequena as pessoas são conhecidas uma a uma. "Foi uma armação orquestrada pelos meus opositores que felizmente não conseguiram mais ganhar no voto a confiança do povo". Disse o nosso entrevistado. "O Juíz caiu na armação dos nossos opositores.

A entrevista aconteceu por telefone, o prefeito estava em Teresina juntamente com a sua assessori jurídica em Teresina adotando as providências no sentido de reverter o quadro e a decisão. Ele permanece no cargo. Confira a entrevista na íntegra conferindo o vídeo abaixo.

Da redação 

O ex-deputado Luciano Nunes confirmou que o PSDB entrou com ação popular na Justiça contra o empréstimo de R$ 1,5 bilhão solicitado pelo governo do Estado para o pagamento de precatórios. Em entrevista ao Jornal do Piauí desta quarta-feira (24), Luciano acusou o governador Wellington Dias (PT) de desviar os recursos das operações de crédito para outras finalidades.

e8128ffb6fe1480ce1a7642909c5516dFoto: Analice Borges / Cidadeverde.com

"O Wellington Dias já é chamado de endividador do Estado. Ele tem endividado o Estado de forma extraordinária, comprometendo as finanças. O Estado, na prática, não tem nenhuma condição de pagamento dessas dívidas. Os servidores estão com o salário atrasado, porque receberam junho no final de julho, mas isso está institucionalizado. Aqui temos caos no Hospital Getúlio Vargas [HGV], na maternidade, as escolas estão sucateadas, as obras estão paralisadas", argumenta Luciano, contra a aprovação do empréstimo.

O ex-deputado também ressalta que a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) proíbe o Estado de contrair empréstimo para pagar despesas correntes, como é o caso dos precatórios. "Ele deveria ter feito o dever de casa, reduzir as despesas para poder pagar as dívidas e investir. Essa dívida ele não vai pagar, vai deixar para os outros que virão depois dele. Me diga uma obra que ele tenha feito que tenha mudado o perfil socioeconômico do Piauí. O Centro de Convenções ele fechou há 12 anos e não conseguiu reabrir", afirma.

Desvio de finalidade

Nunes admitiu que já votou a favor de empréstimos solicitados pelo governo no passado, mas se considera enganado porque o dinheiro foi desviado para outras obras que não estavam na lista do contrato.

"Ele coloca essas obras nos empréstimos, depois desvia a finalidade dos empréstimos. É grave, é sério e é crime e eu estou afirmando aqui, está constatado. Ele tirou dinheiro para a Transcerrados e pôs em obras eleitoreiras, de calçamento. As operações de crédito que votei a favor antes eram para investimentos, obras estruturantes. Não vou me opor a isso, mas depois ele mudou o plano de trabalho. Votei enganado. Toda a Assembleia também. Uma dessas obras era a Transcerrados. Depois de aprovado o empréstimo, ele tirou os R$ 300 milhões da Transcerrados e pulverizou em outras obras", explica o ex-deputado.

Desconto nos precatórios

Luciano disse ainda que o governador se contradiz sobre os precatórios. "Quando ele encaminhou o projeto dos precatórios tinha publicado o balanço dizendo que a dívida não chegava a R$ 600 milhões. Quando questionamos o motivo de ele ter pedido R$ 1,5 bilhão, imediatamente, ele disse que já tinha outro precatório de R$ 800 milhões, para fazer a conta de R$ 1,5 bilhão. Depois ele deu declarações dizendo que vai negociar os precatórios e conseguir um desconto de até 40%. Então a dívida fica menos de R$ 1 bilhão. Para que ele quer R$ 1,5 bilhão. Por que ele não acatou a emenda da deputada Teresa Brito (PV), que dizia que esse valor tinha que ser depositado na conta da Justiça? Isso dá a entender que ele quer é manipular o dinheiro, usar para outros fins".

69a69af6d16d31518555de4ed78dcd66Foto: Analice Borges / Agência Brasil
Luciano disse que vai levar a questão para a Justiça porque na Assembleia a oposição é feita por apenas três deputados, portanto o governador sempre terá maioria e a autorização foi uma decisão política. "Está prevista na Constituição, é a esfera mais adequada para discutir a questão".

Luciano destacou ainda que o Estado tem uma dívida oculta e que o governo tem, reinteradamente, anulado empenhos. "Só o que tem é fornecedor com crédito junto ao Estado, mas que não tem empenho. Então, a gente sabe que a dívida existe, mas não está na contabilidade do Estado. Como é que o Estado está fazendo economia, se ele não está pagando seus credores? Essa é a matemática do governo. Ele fica jogando para debaixo do tapete. O Estado tem capacidade de endividamento, mas não de pagamento. Não paga merenda escolar, não paga transporte escolar, não paga a gasolina dos carros da polícia, mas tem dinheiro para pagar empréstimo?", questionou.

Eleições

O ex-deputado também evitou falar detalhes sobre o que o partido está organizando para as eleições de 2020. Disse apenas que seu nome está à disposição, mas que quem decidirá é o prefeito Firmino Filho. "Ele vai conduzir da melhor forma", finalizou.

 

Fonte:cidadeverde.com

O senador Elmano Férrer (Pode) e o ex-senador João Vicente Claudino participaram nesse sábado, dia 20, da inauguração de calçamento na cidade de Água Branca.

dde8ab54ef45256a684ba6240c16ca83Foto: Ascom

“Aqui antigamente era muito buraco, lama, poeira. No tempo da dengue, muita gente doente. Agora é só felicidade. Ficou ótima. A comunidade está muito contente. Nós esperávamos há 28 anos essa obra aqui no bairro Bulungão”, contou Rosildo de Sousa, morador do bairro.

O senador Elmano Férrer destinou recursos para o calçamento e para saúde do município. “Ficamos felizes em poder ver os resultados da destinação dos recursos para os municípios. Já conseguimos contemplar mais de 200 cidades nesses quatro anos que passaram de mandatos. Comprometo-me a continuar trabalhando e corresponder à confiança do povo. Já é a terceira emenda que destinamos para Água Branca. Sei o quanto representa uma obra simples dessa como de calçamento. É saúde. No inverno é lama e no verão é poeira”, afirmou o parlamentar.

O ex-senador João Vicente Claudino falou sobre a importância da obra para a saúde dos moradores da região. “Aqui se inaugura uma obra que se transforma um bairro. Não é só o melhoramento urbano do bairro. É também uma obra de saúde. Quando você urbaniza um bairro, que tira poeira e coloca um calçamento, você dá qualidade de vida. As pessoas ficam menos expostas a algumas enfermidades”, ressaltou.

O prefeito Jonas Moura agradeceu a atenção dada ao município pelo senador Elmano Férrer. “Estamos felizes aqui na entrega desse benefício para o bairro Bulungão. Sensibilidade muito grande do senador Elmano Férrer. Não só pela obra em si, mas pela atenção dada a nós e nossa cidade. Aqui temos o resultado. Sempre buscamos melhorar a vida das pessoas, também não ficamos presos a questões partidárias”, disse.

Após a inauguração, o senador Elmano Férrer e João Vicente visitaram o Hospital Dirceu Mendes Arcoverde, que passou por ampliação recentemente. Elmano destinou R$ 650.000,00 para aquisição de equipamentos e para custeio da saúde.

 

Fonte:cidadeverde.com

Numa solenidade bastante concorrida que aconteceu na manhã de ontem(20) no plenário da Câmara Municipal de Floriano e que contou com a participação de várias lideranças políticas locais e estaduais, o Professor Gilmar Duarte assumiu a presidência do PRB (Partido Republicano Brasileiro). Prestigiaram esse momento importante na vida do ex-vereador o Presidente do PRB regional Gessivaldo Isaias, o suplente de deputado federal Silas Freire, vários presidentes de partidos e lideranças políticas de Floriano.

WhatsApp Image 2019 07 21 at 03.59.02Gilmar Duarte assume a presidência do PRB (Imagem:Temístocles Filho/jc24horas)

Antes dos pronunciamentos dos integrantes da mesa de honra, aconteceu  abertura da solenidade com o Hino Nacional. Nossa reportagem registrou esse momento que você confere no vídeo abaixo.

Da redação 

  • Paraiba
  • Espeto e Cia
  • Blossom
  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Rastek
  • Casa Boa Esperança