• Posto Aliança
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Farmaduty
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • Farmaduty
  • Garoto
  • Posto Aliança
  • Oticas Floriano

A ex-presidente Dilma Rousseff deixou, por volta das 15h30, desta terça-feira (5) o Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, onde mora desde janeiro de 2011, quando assumiu o primeiro mandato. Ela seguirá para Porto Alegre, onde parte de sua família mora.

0bfbe0def2ce02d49a683cf70f852a07Dilma deixa o Palácio da Alvorada e vai a Porto Alegre.(Imagem:Divulgação)

Após deixar o Palácio, Dilma desceu do carro e cumprimentou os manifestantes que a aguardavam do lado de fora do local.

Na última quarta (31), o Senado aprovou, por 61 votos a 20, o impeachment de Dilma.

Ela foi condenada sob a acusação de ter cometido crimes de responsabilidade fiscal – as chamadas "pedaladas fiscais" no Plano Safra e os decretos que geraram gastos sem autorização do Congresso Nacional.

Apesar disso, os senadores decidiram, em uma segunda votação, manter a petista habilitada para ocupar cargos públicos.

Nos últimos dias, Dilma permaneceu no Alvorada e recebeu a visita de ex-ministros de seu governo, como Aloizio Mercadante e Eleonora Menicucci.

José Eduardo Cardozo

Dilma deixou o Palácio da Alvorada acompanhada do ex-ministro José Eduardo Cardozo, que capitaneou a defesa da agora ex-presidente no processo de impeachment no Congresso Nacional.

Ao G1, Cardozo disse que a saída de Dilma da residência oficial representa um momento "muito triste", mas que mostra que há "muitas pessoas lutando pela democracia no Brasil", em referência aos manifestantes pró-Dilma que aguardavam a saída da petista.

"É uma solidariedade muito importante, não só para a Dilma, mas para todos aqueles que lutam pela democracia no Brasil", disse Cardozo.

"Nenhum governo que toma posse de forma ilegítima pode tirar o Brasil da crise. Precisamos de democracia, democracia e democracia. Vamos tentar fazer com que Dilma volte", continuou o ex-ministro.

Visita de senadores

Por volta de 9h30 desta terça, seguranças fecharam a área de entrada do Palácio da Alvorada. A medida, segundo eles explicaram, era para evitar a aproximação de manifestantes.

Os senadores do PT, mesmo partido de Dilma, Lindbergh Farias (RJ) e Jorge Viana (AC) fizeram visita à ex-presidente no palácio no final da manhã desta terça. Na saída, eles conversaram com os manifestantes que esperavam a saída de Dilma.

Os senadores ainda afirmaram à imprensa que Dilma está tranquila e que seguirá para Porto Alegre para ficar com a família.

"Essa mulher [Dilma] é de uma força impressionante", disse Lindbergh. "Ela sai daqui de cabeça erguida, como lutou no Senado Federal, como lutou toda a sua vida".

O ex-ministro do Desenvolvimento Agrário dos governos Lula e Dilma, Miguel Rosetto, também esteve com Dilma nesta manhã e também falou com manifestantes.

Manifestação

Cerca de mil pessoas, segundo a organização do evento, começaram a se reunir no final da manhã desta terça para acompanhar a saída de Dilma da residência oficial.

De bonés e bandeiras vermelhas, os manifestantes pediram novas eleições e gritaram palavras de ordem como "Dilma guerreira da pátria brasileira" e "fora Temer".

Porto Alegre

Na capital gaúcha vivem a filha dela, Paula Araújo, o genro e os dois netos, além do ex-marido de Dilma Carlos Araújo.

Embora tenha nascido em Belo Horizonte (MG), a ex-presidente construiu sua carreira política em Porto Alegre (RS). Ela disse na última sexta, porém, que pode "passar um tempo" no Rio de Janeiro, onde a mãe, Dilma Jane, mora.

"Não ficarei em Brasília porque pretendo ir para Porto Alegre e tenho a possibilidade de ficar um tempo no Rio porque minha mãe mora tradicionalmente no Rio de Janeiro", declarou Dilma a veículos estrangeiros na sexta.

Servidores

Segundo o Decreto 6.381/2008, após o impeachment, Dilma terá direito a manter oito servidores de sua livre escolha para os seguintes serviços: segurança e apoio pessoal (quatro), assessoria (dois), e motorista (dois). Dois carros oficiais também serão disponibilizados para Dilma.

O decreto também estabelece que os funcionários que vão trabalhar com Dilma serão nomeados em cargos comissionados vinculados à Casa Civil.

A remuneração desses servidores também está prevista no decreto. Dois ocuparão cargos de Direção e Assessoramento Superior (DAS) nível 5 (remuneração mensal de R$ 11.235,00); dois, nível 4 (R$ 8.554,70); dois, nível 2 (R$ 2.837,53); e outros dois, nível 1 (R$ 2.227,85).

Conforme a TV Globo apurou, Dilma terá direito a retornar para Porto Alegre em avião da Força Aérea Brasileira (FAB). Além disso, a União deverá custear as despesas com a transferência do acervo da ex-presidente para a capital gaúcha.

Fonte: G1

Em levantamento feito na tarde deste sábado (3) pelo Cidadeverde.com, mais de 70 candidatos a prefeito já haviam desistido de disputar as eleições municipais de 2016 no Piauí. Os dados foram obtidos no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

8bdbb2d9006a6097b6330e1278a47067Mais de 70 candidatos já desistiram de disputar as eleições no Piauí.(Imagem:Elza Fiúza/ABr)

Entre as desistências, o TSE aponta três ex-candidatos a prefeito: Dr. Auro (PSB), em Santo Inácio do Piauí; Claudiana (PTB), em São José do Divino; e Ivaldo do Mel (PRP), em Geminiano.

Em São José do Divino, Claudiana foi substituída por Zé Sena (PTB), que vai disputar a prefeitura contra Antônio Felício (PT).

Em Santo Inácio, Dr. Auro foi substituído por Tairo Mesquita (PSB). No município, a disputa será polarizada entre ele e Pedro Coelho (PMDB).

Já Ivaldo do Mel desistiu da disputa em Geminiano para apoiar Manoel Borges (PMDB). Ainda seguem na disputa Edmundo Galvão (PSOL) e Erculano (PP).

Ao todo, fora 74 renúncias, sendo três de candidatos a prefeito, dois a vice-prefeito e 69 a vereador.

Celso Lopes (PP), em Francinópolis, e Edson (PRP), em Geminiano, desistiram da candidatura a vice-prefeito.

Em Parnaíba, o médico Darllan Barros (PDT) anunciou desistência, mas a mesma ainda não consta no site do TSE. Yuri Gomes foi anunciado como novo vice na chapa encabeçada por Gerivaldo Benício.

 

Fonte:cidadeverde.com

A juíza Zilnéia Gomes Barbosa da Rocha, da 1ª Zona Eleitoral do Piauí, indeferiu, em documento publicado neste sábado (3), a candidatura do candidato a prefeito de Teresina pelo PTB, Amadeu Campos. Na decisão, a magistrada considera que a filiação do jornalista ocorreu em prazo inferior ao estabelecido no estatuto do partido.

760e6b9b35de28facdb27b171001be8fCandidatura de Amadeu Campos é indeferida. (Imagem:Divulgação)

No documento, a juíza faz algumas ressalvas quanto ao prazo:

1) O candidato, para concorrer à eleição, deverá estar com a filiação partidária deferida pelo partido no mínimo seis meses antes da eleição;

2) As mudanças na legislação eleitoral não alteraram o fato e o partido político estabelecer, em estatuto, um prazo de filiação superior ao previsto na lei.

3) O PTB estabelece, em estatuto, prazo mínimo de 1 ano de filiação para que o filiado esteja habilitado a concorrer a cargo público (salvo militares e outras exceções constitucionais ou legais).

Amadeu Campos se filiou ao PTB em 14 de março deste ano, cumprindo o prazo fixado por lei (mínimo de 6 meses), mas descumprindo o prazo fixado pelo partido. "O prazo fixado pelo partido, por ser superior ao da lei, deverá ser observado, respeitada a autonomia partidária", pontuou a juíza.

Ainda no documento, a juíza destaca que o PTB entregou no Cartório Eleitoral a documentação que altera o estatuto e reduz esse tempo de habilitação de 1 ano para 6 meses. Porém, a Lei 9.096, de 1995, proíbe que a alteração seja feita em ano eleitoral.

"Os prazos de filiação partidária fixados no estatuto do partido, com vistas à candidatura à cargos eletivos, não podem ser alterados em ano de eleição", diz o Artigo 20 da lei citada acima.

Zilnéia Gomes considerou que o veto da lei às mudanças nos estatutos dos partidos em ano eleitoral existe para evitar "surpresas que possam desigualar o pleito, prejudicando o equilíbrio da disputa" e indeferiu a candidatura do jornalista alegando que as alterações são inoportunas.

O Cidadeverde.com tentou contato com a assessoria jurídica do candidato, mas as ligações não foram atendidas. A assessoria de Comunicação informou apenas que Amadeu Campos vai recorrer da decisão.

c70d72b04fcd2c29b12819d0329fa54eIndeferimento de candidatura. (Imagem:Divulgação)

 

Fonte:cidadeverde.com

No último domingo (28/08), a Avenida Paulo Ramos em Barão de Grajaú-MA ficou pequena pra multidão que participou do primeiro comício do Candidato a Prefeito Raimundo Silva e seu Vice Pedro Afonso da coligação Barão em Primeiro Lugar.

6572359d 816a 4e1e a411 f657f1d579c3Campanha para Prefeito de Raimundo Silva e Pedro Afonso. (Imagem:Ascom)
Em seu discurso, Raimundo Silva destacou o problema da falta d'agua que a cidade sofre,falou também sobre ruas sem pavimentação e dentre outros problemas que fazem parte do dia a dia dessa população. A multidão,vestida de verde, assistiam atentamente os discursos dos candidatos e aplaudiam entusiasmados.

6d481f7f 1835 4436 87db c422ece128f3Campanha para Prefeito de Raimundo Silva e Pedro Afonso em Barão de Grajaú.(Imagem:Ascom)
Esses primeiros dias de campanha tem sido bastante proveitosos. Raimundo Silva e seu candidato a vice Pedro Afonso tem visitado constantemente a zona rural de Barão de Grajaú e também vem realizando caminhadas pelos bairros da cidade com toda sua militância e tem sido bem recepcionado onde chega.

ed27c209 4759 492a ae52 82211d7df524
Todos da Coligação Barão em Primeiro Lugar se mostram bastante confiantes e satisfeitos com as demonstrações de carinho e respeito que Raimundo Silva tem recebido do povo durante esses primeiros dias de campanha.

b3cb69f0 d8e8 4f21 9314 3ebe1a60c32f
E hoje, sexta-feira(2/09), haverá comício no Povoado Lameirão, que fica a 12 km da cidade e no domingo (4/09) outro grande comício no Bairro Varginha na Rua São João em Barão de Grajaú.

27ee5982 d99a 4520 9ba8 309c5f6e237f

 

 

Fonte:Joélia Raulino/Ascom

  • Paraiba
  • Espeto e Cia
  • Blossom
  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Casa Boa Esperança
  • Rastek