• Oticas Floriano
  • Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • Dario PAX
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • Farmaduty

O deputado Heráclito Fortes oficializou nesta sexta-feira (8) o registro da sua candidatura a presidente da Câmara dos Deputados. O cargo está disponível graças à renúncia na quinta-feira (07) do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

e7f75619cd025d3e26eab37d595d8366Heráclito Fortes. (Imagem:Divulgação)

Heráclito Fortes já teve seu nome citado para disputar as eleições na Câmara. Logo depois da renúncia de Cunha, ele se reuniu com a liderança do seu partido e colocou o nome à disposição.

"Acredito que nesta eleição, a força partidária será menor que a força individual de cada candidato. Eu tenho participado, há mais de um ano, de encontros e conversas de um grupo que vem buscando saídas para a profunda crise do nosso país, que vem lutando para implementar mudanças, e elas vieram, com a abertura e o prosseguimento do processo de impeachment. O Brasil está seguindo no caminho certo, e a Câmara agora precisa seguir neste mesmo caminho”, afirmou.

A eleição acontecerá dentro de cinco sessões, ou seja, na próxima quinta-feira (14). Segundo as regras anunciadas, o novo presidente da Câmara será eleito em primeiro turno caso obtenha a maioria absoluta dos votos. Ou seja, se estiverem presentes 500 deputados, são necessários os votos de pelo menos 251 parlamentares. Se nenhum candidato alcançar esse número, haverá um segundo turno entre os dois mais votados. Neste caso, bastará maioria simples dos votos para eleger o novo presidente da Câmara. O deputado eleito assumirá o mandato que se encerra no dia 1º de fevereiro de 2017.

b135638beef42228c1f63ab35fe0fee5Oficialização de candidatura. (Imagem:Divulgação)

 

Fonte:cidadeverde.com

A presidente afastada Dilma Rouseff (PT) incluiu o Piauí no roteiro de viagens que ela está fazendo no país inteiro com o objetivo de buscar apoio para recuperar popularidade e tentar reafirmar para a população que seu processo de impeachment trata-se de um “golpe”. Na próxima sexta-feira (15), a petista chega a Teresina.

0625f29cc106509263449002c8e3d1beDilma Roussef. (Imagem:Wilson Filho/cidadeverde.com)

Segundo a presidente da Frente Brasil Popular-Piauí, Neide Carvalho, Dilma Rouseff participará de um ato popular no Centro da capital, onde se encontrará com movimentos sociais. O encontro será realizado às 16 horas, na Praça Pedro II.

“Será um ato em defesa da democracia e das políticas sociais”, adianta Neide Carvalho. Além desta mobilização, a presidente Dilma receberá título de cidadã teresinense, proposto pelo vereador Gilberto Paixão (PT) e aprovado ainda em 2013 pelo legislativo municipal.

A Frente Brasil Popular ainda não fechou os detalhes da agenda de Dilma Rouseff no Piauí. Na terça-feira (12) equipes da presidente afastada já estarão em Teresina para acertar os compromissos da chefe do executivo no Estado.

A última vez que Dilma veio ao Piauí foi em setembro do ano passado. Na oportunidade ela participou da edição do Dialoga Brasil no Estado.

 

Fonte:cidadeverde.com

Após a renúncia de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) à presidência da Câmara, na tarde desta quinta-feira (7), o presidente em exercício da Casa, Waldir Maranhão (PP-MA), terá até cinco sessões para realizar uma eleição para preencher o cargo até fevereiro de 2017, quando acabaria o mandato do peemedebista na presidência.

Desde o dia 5 de maio que Cunha está afastado do comando da Câmara e do mandato de deputado federal por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). A decisão foi oficializada por meio de uma carta que será entregue a Waldir Maranhão, que ocupa a presidência da Câmara desde que Cunha foi afastado do Legislativo.

b 366201Câmara tem 5 sessões para nova eleição após renúncia de Cunha. (Imagem:Globo)
De acordo com as regras internas da Casa, a carta de renúncia precisará ser lida em plenário e depois publicada no "Diário Oficial da Câmara" para que entre em vigor. A partir da publicação da renúncia, começará a contar o prazo para a realização de eleição para um mandato tampão.

Segundo o G1, durante esse prazo, serão levadas em conta tanto as sessões de votação quanto as de debate, desde que haja quórum de 51 deputados. Além disso, Waldir Maranhão não precisa aguardar o fim desse prazo para convocar a eleição. Ele poderá chamar o pleito a qualquer momento a partir da oficialização da renúncia.

 

Fonte:GP1

A presidente afastada, Dilma Rousseff, decidiu não comparecer na Comissão Especial do Impeachment nesta quarta-feira (6) em sessão que estava marcada para o seu interrogatório. A comissão já foi avisada de sua decisão.

dilma nao ira a interrogatorio na comissao do impeachment 365913Dilma não irá a interrogatório na comissão do impeachment.(Imagem: Lula Marques)

O advogado de Dilma, o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, a substituirá, porém, ele não poderá responder a nenhuma pergunta feita por senadores. Ele irá fazer apenas a leitura de uma exposição assinada pela presidente afastada.De acordo com a Folha de São Paulo, a petista junto com seus auxiliares avaliaram que a exposição dela neste momento poderia ser prejudicial e que um apelo direto aos senadores na comissão não seria suficiente para reverter os votos.

A equipe da presidente afastada avalia que, se for para ir ao Senado, a presidente deveria comparecer apenas quando a votação do caso chegar ao plenário da Casa porque lá ela faria um discurso e não precisaria responder a perguntas dos senadores.

 

Fonte:GP1

  • Paraiba
  • Blossom
  • Espeto e Cia
  • Rastek
  • Casa Boa Esperança
  • Ada Atten
  • Cabedo