• Farmaduty
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • Posto Aliança
  • Casa dos frios
  • Garoto
  • Farmaduty
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Posto Aliança
  • Casa dos frios
  • Oticas Floriano

A presidente afastada Dilma Rouseff (PT) incluiu o Piauí no roteiro de viagens que ela está fazendo no país inteiro com o objetivo de buscar apoio para recuperar popularidade e tentar reafirmar para a população que seu processo de impeachment trata-se de um “golpe”. Na próxima sexta-feira (15), a petista chega a Teresina.

0625f29cc106509263449002c8e3d1beDilma Roussef. (Imagem:Wilson Filho/cidadeverde.com)

Segundo a presidente da Frente Brasil Popular-Piauí, Neide Carvalho, Dilma Rouseff participará de um ato popular no Centro da capital, onde se encontrará com movimentos sociais. O encontro será realizado às 16 horas, na Praça Pedro II.

“Será um ato em defesa da democracia e das políticas sociais”, adianta Neide Carvalho. Além desta mobilização, a presidente Dilma receberá título de cidadã teresinense, proposto pelo vereador Gilberto Paixão (PT) e aprovado ainda em 2013 pelo legislativo municipal.

A Frente Brasil Popular ainda não fechou os detalhes da agenda de Dilma Rouseff no Piauí. Na terça-feira (12) equipes da presidente afastada já estarão em Teresina para acertar os compromissos da chefe do executivo no Estado.

A última vez que Dilma veio ao Piauí foi em setembro do ano passado. Na oportunidade ela participou da edição do Dialoga Brasil no Estado.

 

Fonte:cidadeverde.com

Após a renúncia de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) à presidência da Câmara, na tarde desta quinta-feira (7), o presidente em exercício da Casa, Waldir Maranhão (PP-MA), terá até cinco sessões para realizar uma eleição para preencher o cargo até fevereiro de 2017, quando acabaria o mandato do peemedebista na presidência.

Desde o dia 5 de maio que Cunha está afastado do comando da Câmara e do mandato de deputado federal por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). A decisão foi oficializada por meio de uma carta que será entregue a Waldir Maranhão, que ocupa a presidência da Câmara desde que Cunha foi afastado do Legislativo.

b 366201Câmara tem 5 sessões para nova eleição após renúncia de Cunha. (Imagem:Globo)
De acordo com as regras internas da Casa, a carta de renúncia precisará ser lida em plenário e depois publicada no "Diário Oficial da Câmara" para que entre em vigor. A partir da publicação da renúncia, começará a contar o prazo para a realização de eleição para um mandato tampão.

Segundo o G1, durante esse prazo, serão levadas em conta tanto as sessões de votação quanto as de debate, desde que haja quórum de 51 deputados. Além disso, Waldir Maranhão não precisa aguardar o fim desse prazo para convocar a eleição. Ele poderá chamar o pleito a qualquer momento a partir da oficialização da renúncia.

 

Fonte:GP1

A presidente afastada, Dilma Rousseff, decidiu não comparecer na Comissão Especial do Impeachment nesta quarta-feira (6) em sessão que estava marcada para o seu interrogatório. A comissão já foi avisada de sua decisão.

dilma nao ira a interrogatorio na comissao do impeachment 365913Dilma não irá a interrogatório na comissão do impeachment.(Imagem: Lula Marques)

O advogado de Dilma, o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, a substituirá, porém, ele não poderá responder a nenhuma pergunta feita por senadores. Ele irá fazer apenas a leitura de uma exposição assinada pela presidente afastada.De acordo com a Folha de São Paulo, a petista junto com seus auxiliares avaliaram que a exposição dela neste momento poderia ser prejudicial e que um apelo direto aos senadores na comissão não seria suficiente para reverter os votos.

A equipe da presidente afastada avalia que, se for para ir ao Senado, a presidente deveria comparecer apenas quando a votação do caso chegar ao plenário da Casa porque lá ela faria um discurso e não precisaria responder a perguntas dos senadores.

 

Fonte:GP1

A bancada do Piauí pediu ao presidente interino da República, Michel Temer, que inclua a duplicação das BRs 343 e 316 no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). As obras estão paradas desde o governo Wilson Martins (PSB). O interlocutor junto ao presidente foi o senador Ciro Nogueira (PP)."Estivemos agora em audiência com o presidente em exercício, Michel Temer, em nome de toda a bancada do Piauí, do governador Wellington e do prefeito Firmino Filho. Levamos a ele a questão da duplicação das BRs 343 e 316 e pedimos que o projeto seja incluído no PAC", afirmou o senador no final da manhã desta terça-feira (5).

cea5521daeb36c610489a71cdd2a015cCiro Nogueira e Michel Temer. (Imagem:Divulgação)

Para o senador, as duplicações são obras urgentes e que precisam sair do papel o quanto antes. "Na minha opinião, essas obras são as mais importantes e urgentes do nosso Estado atualmente. Temos trabalhado insistentemente nesta causa, pois sabemos de sua importância para possibilitar melhores condições de segurança para a circulação da população, além de resolver o problema da retenção do tráfego nas entradas de nossa capital", declarou.

Ainda de acordo com Ciro, Michel Temer se mostrou sensibilizado e mobilizou seus ministros para tratar do tema com a bancada do Estado. "Realizaremos mais uma audiência com os ministros Eliseu Padilha e Maurício Quintella para tratar do assunto", concluiu.

 

Fonte:cidadeverde.com

  • Ada Atten
  • Rastek
  • Cabedo
  • Espeto e Cia
  • Paraiba