• Garoto
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • chopp sabora
  • Paraiba
  • Posto Aliança
  • Construforte
  • Jorge
  • Paraiba
  • Garoto
  • Oticas Floriano
  • Construforte
  • Dario PAX
  • chopp sabora
  • Posto Aliança
  • Jorge

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (14) a Operação Alavancada, com o objetivo de desarticular grupo criminoso que praticava crimes contra o Sistema Financeiro Nacional e de pirâmide financeira (Esquema Ponzi) em diversas cidades do Estado do Piauí e em Brasília (DF). Os investigados se apresentavam como “Traders” para captar economias de vítimas/investidores, a pretexto de aplicar os recursos no mercado de valores mobiliários.

a286f24311f7106c42cdaa401be62341Foto: Divulgação/PF

Ao todo,estão sendo cumpridos um mandado de prisão preventiva, dois mandados de prisão temporarária e cinco mandados de busca e apreensão, nas cidades de Brasília(DF), Formosa(GO) e Cuiabá (MT). Os alvos não tiveram a identidade revelada.

De acordo com a PF, o inquérito policial foi instaurado em 2022 e as investigações apontam que a organização criminosa captou valores que ultrapassam a cifra de R$ 12 milhões, com mais de 300 vítimas nas cidades de Brasília(DF) Floriano (PI), Elizeu Martins (PI), Corrente (PI) e Teresina(PI). Além disso, restou demonstrado até o momento que os valores disponibilizados pelas vítimas para os criminosos variavam de R$ 5 mil a R$ 430 mil, depositados diretamente nas contas pessoais dos investigados.

As investigações mostraram a captação de recursos de clientes (vítimas) por meio de fraude, com promessas de ganhos mensais de até 20% sobre o capital investido, para supostamente serem aplicados no Mercado Financeiro através de empresa não autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a captar recursos e realizar investimentos no mercado.

Os investigados emitiram e ofereceram ao público valores mobiliários consistentes em contratos de investimento coletivo em nome de empresa de fachada, sem registro prévio de emissão junto à CVM, sem lastro ou garantia suficientes e sem autorização prévia da CVM.

Os envolvidos devem responder por crimes contra o Sistema Financeiro Nacional, Crime contra a Economia Popular, Associação Criminosa e Lavagem de Dinheiro.

Foram mobilizados 15 Policiais Federais para o cumprimento dos oito mandados judiciais, expedidos pela Vara Federal Cível e Criminal da Subseção da Justiça Federal de Floriano.

A operação contou com a colaboração do Ministério Público Federal (MPF), Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Coordenação-Geral de Repressão à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro da Polícia Federal (CGRC/PF) e das Polícias Civis Estaduais das cidades de Floriano/PI e Brasília/DF.

O nome da operação (Alavancada) é uma referência à forma de atuação que permite ao investidor do Mercado Financeiro negociar volumes financeiros bem superiores ao que ele possui quando identifica uma grande oportunidade no mercado. Com uma pequena quantia em dinheiro, é possível ampliar os ganhos de um investimento, assim como as perdas também podem ser significativamente maiores.

Fonte: cidadeverde.com

O Portal jc24horas esteve conversando com os pais da dona de casa Eliane, cujo corpo foi encontrado na manhã de domingo(12), após nove dias de desaparecida e foi encaminhado para ser periciado no Instituto Médico Legal em Teresina, na noite do mesmo dia. Os familiares estão reclamando da demora para realização dos procedimentos periciais, pois tudo o que eles querem é fazer o sepultamento digno para o seu ente querido e que a causa da morte seja esclarecida, considerando que existe uma suspeita dela ter sido assassinada.
Direto de Teresina por telefone, a Lidiane disse que foi acompanhando o corpo e foram marcados vários horários para que os procedimentos fossem feitos mas até a noite de ontem(13) o corpo ainda não tinha sido liberado. Na manhã de hoje(14), elas vão retornar para o IML e espera que desta vez sejam atendidas. "A gente fica de mãos atadas sem saber o que fazer. É uma burocracia danada". Disse Lidiane. Nossa reportagem também conversou com o senhor Adailton e dona Elvina, pais da Eliane. Confira as entrevistas.

WhatsApp Image 2022 06 05 at 16.42.31

Da redação

Um homem, ainda não identificado, morreu baleado no começo da tarde desta segunda-feira (13) após tentar praticar um assalto nas proximidades do cruzamento das avenidas Barão de Gurguéia e Gil Martins, no bairro Tabuleta, na zona Sul de Teresina.

De acordo com informações de testemunhas colhidas pelo 1° Batalhão da Polícia Militar, o suspeito teria assaltado uma senhora na saída de um banco e, na fuga, foi atingido por disparos efetuados de dentro de um veículo que passava no local no momento da ocorrência.

“Populares viram esse elemento balear uma senhora na saída de banco. Ele conseguiu balear, tomou uma certa quantia em dinheiro e saiu correndo. Passou um carro e alvejou esse elemento com sete disparos de arma de fogo”, disse o sargento César.

O suspeito estava acompanhado por um comparsa, que fugiu com a arma usada no crime. A vítima do assalto foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

A polícia não possui informações sobre o autor dos disparos contra o suspeito do assalto, mas uma equipe da perícia e do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) encontra-se no local fazendo o levantamento de eventuais provas.

a6c2aca03846c85d27ec2dbf6c35d1d3Foto: Cidadeverde.com

Fonte: cidadeverde.com

Uma nova modalidade de crime está sendo colocada em prática e tentando fazer vítimas em Floriano. Trata-se de uma quadrilha que faz compra por cartão de crédito, por telefone, faz o pedido sempre em valores altos e na hora de fechar a compra eles já providenciam um carro de transportadora para conduzir imediatamente o material comprado, mas o pagamento nunca é efetivado.
Uma loja de Floriano começou a efetivar um pedido no valor de R$ 35.000,00 (trinta e cinco mil reais) e por pouco não caiu no golpe dessa quadrilha. Numa entrevista concedida ao Portal jc24horas, o Tim Mendes contou detalhes desse nova modalidade de golpe e na oportunidade, falou que o pix também está sendo utilizado para aplicar golpes em comerciantes e consumidores de nossa cidade. Para ter essas informações, o nosso entrevistado entrou em contato com a polícia da cidade de Goiânia. Confira a entrevista.

WhatsApp Image 2022 06 13 at 09.27.01

Da redação