• Jorge
  • chopp sabora
  • Garoto
  • Construforte
  • Paraiba
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • Posto Aliança
  • Paraiba
  • Posto Aliança
  • Dario PAX
  • chopp sabora
  • Oticas Floriano
  • Construforte
  • Garoto
  • Jorge

Foi registrado o segundo caso de estupro em uma semana na cidade de Itaueira e mais uma vez o pai é apontado como principal suspeito. Segundo informações colhidas por nossa reportagem, a mãe de uma jovem de 14 anos de idade que tem problemas de transtornos mentais, denunciou para a polícia que flagrou o seu esposo Ivan  Soares da Rocha, conhecido como Zé Grandão, beijando a boca de sua filha e mesmo com roupa, fazendo o movimentos semelhantes ao de um ato sexual. Nossa reportagem também foi informada que o crime já acontecia há algum tempo, mas a vítima não contava para a sua mãe porque era ameaçada de morte pelo pai. Tudo foi descoberto, graças ao flagrante feito pela mãe. 

Zé Grandão encontra-se preso na Delegacia de Polícia daquela cidade, mas deverá fazer companhia para o outro homem preso na semana passada, suspeito de estuprar a filha de dois anos e que encontra-se na Penitenciária Gonçalo de Castro Lima.

WhatsApp Image 2018 05 08 at 14.45.14Penitenciária de Vereda Grande.(Imagem: Divulgação)

Da redação

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prendeu, na sexta-feira (10), o suspeito de invadir um apartamento no residencial Torquato Neto, na zona Sul de Teresina, e executar um adolescente. O crime aconteceu no último dia 03 de abril.

b8eb92de6b074ec29e86f87b992d6a13Foto: Arquivo/Cidadeverde.com

O homem, identificado apenas como ‘Tanja’, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça após as provas das investigações da Polícia Civil o apontarem como uma das pessoas responsáveis pelo homicídio do jovem.

O crime

Segundo informações do 17º Batalhão da Polícia Militar, dois indivíduos invadiram o apartamento, retiraram o adolescente de dentro e efetuaram vários disparos contra ele.

Após o crime, os suspeitos fugiram. Por sua vez, a vítima não resistiu aos ferimentos e veio a óbito no local.

 

Fonte:cidadeverde.com

Uma carreta que estava transportando grãos de soja tombou nesta sexta-feira (10), na BR 135 no município Redenção do Gurguéia, distante 661 km de Teresina.

9418a9d6f0aac4265934048be0a40e5dFotos: Divulgação/PRF

A Polícia Rodoviária Federal no Piauí (PRF-PI) informou que o acidente ocorreu por volta das 11h, após o motorista perder o controle do veículo quando foi fazer uma curva.

“Condutor informou que estava conduzindo o veículo sentido a Paraíba quando, ao adentrar a curva, ouviu um estalo, perdeu o controle do veículo e tombou”, informou a PRF.

A carga acabou ficando no acostamento da região, o que fez com que alguns moradores levarem sacolas para a retirada dos grãos. O motorista de 30 anos teve lesões leves e foi encaminhado para um hospital em Redenção do Gurguéia, onde recebeu atendimento e passa bem.

Um teste de alcoolemia foi realizado no motorista, mas deu negativo para a ingestão de álcool.

Fonte: cidadeverde.com

Uma terceira mulher suspeita de envolvimento no assassinato de Maria Camila Ferreira Silva, de 16 anos, foi presa em Teresina, pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Outras duas mulheres foram presas ontem (9), sendo que uma delas possui posição de liderança em uma facção criminosa.

25f2e07064d514be9daa0d2830e1f98dFoto: Reprodução/WhatsApp

Maria Camila teria sido vítima do ‘Tribunal do Crime’. O corpo da adolescente foi encontrado no dia 27 de abril em uma região de mata no povoado Boquinha, próximo ao Rodoanel, na Zona Sudeste de Teresina. Ela estava desaparecida desde o dia 23 de abril, e a família chegou a receber uma foto pelo WhatsApp, que pode ter sido a última da adolescente com vida, onde ela aparece com o cabelo raspado, chorando e com a roupa que estava quando foi encontrada morta.

Após a prisão de duas mulheres na quinta-feira, a terceira não foi localizada, mas logo depois ela se apresentou e foi presa ainda ontem pelo DHPP. Ela é irmã de uma das das suspeitas.

Investigação apontou que a motivação do crime, seria o fato da adolescente Maria Camila ter uma tatuagem que faz referência a uma facção criminosa. Ela frequentava um prostíbulo, e uma pessoa de um grupo rival teria visto a tatuagem.
Segundo o delegado geral, Luccy Keiko, uma das presas, identificada apenas como Tamires, mais conhecida como Bibi, possui uma posição de liderança em uma facção criminosa, e ao saber que tinha uma pessoa com uma tatuagem de uma facção rival, determinou a execução dela.

“Perceberam ali conversando, que ela [Maria Camila] se dizia ser integrante do Bonde dos 40, que tinha tatuagem e foi aquela coisa de uma hora para outra. Ligaram para a Bibi dizendo que tinha uma pessoa do Bonde dos 40. E ela pediu para levar a menina lá, e isso terminou com a morte dela. Uma imbecilidade essas facções criminosas, verdadeiras pessoas sem noção nenhuma, mas de extrema periculosidade, que matam uma pessoa à toa”, criticou o delegado.

O delegado Francisco Baretta destacou que a investigação ainda está em andamento, para saber se foram apenas essas três mulheres que participaram do crime.

“Está sendo investigado, esse inquérito não foi concluído, a delegada está fazendo uma excelente investigação criminal, a operacionalidade do DHPP toda voltada nesse sentido, porque vamos dar um baque muito grande nessas facções criminosas. Essa Tamires, a Bibi, vivia de encontro com as outras em um cabaré onde tinha encontro com esses bandidos. A morte dessa moça, a polícia tem mais ou menos a pista do veículo que levou ela para o local onde foi executada. O estado tem que agir forte, como está sendo feito aqui, o inquérito não está encerrado, ainda falta muita coisa para investigar, para que nenhuma pessoa fique fora da investigação e indiciamento”, destacou.

Segundo o delegado, durante a prisão ontem, uma das presas chegou a declarar que “X9” tinha que morrer. “O bandido, só em ser bandido já é audacioso. Então ela disse dentro do carro, que X9 tinha que morrer, você vê uma pessoa dessa, é tão hipócrita, que às vezes não sabe o sentido das palavras e termina se complicando. Isso realmente não é relevante para a polícia, é relevante para ela porque isso está anotado e vai ser levado para o magistrado, para que na dosimetria seja analisado”, afirmou.

Fonte: cidadeverde.com