• Oticas Floriano
  • Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • Dario PAX
  • Posto Aliança
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Farmaduty
  • Oticas Floriano

O GP1 recebeu uma denúncia contra a delegada titular do 5º DP, Bruna Fontenele, sobre a prática de assédio moral e outras condutas que estariam prejudicando as condições de trabalho dos policiais do distrito policial.

De acordo com os fatos narrados, além da prática de assédio moral, a delegada é acusada ainda de tratar seus comandados com autoritarismo, os colocando para realizar diligências em horários destinados ao almoço e, também, de acumular funções de outras delegacias para o 5º DP e não disponibilizar aparelhos de ar condicionado na delegacia.

Outro lado

delegada bruna fontenele 333889Delegada Bruna Fontenele. (Imagem:Brunno Suênio/GP1)
Em entrevista ao GP1, a delegada rechaçou todas as acusações e destacou que a denúncia parte de um policial, que trabalha em regime de plantão. “Ele trabalha 24h e folga 72h. O que é que acontece? Esse policial tem três dias de folga para resolver todos os problemas dele, mas ao chegar na delegacia ele quer sair para resolver questões pessoais. Se o cidadão vem até o distrito com uma queixa, o cidadão quer ser atendido e quando isso não acontece há reclamação e com todo o direito. Então o horário de trabalho é para tratar sobre questões da delegacia”, respondeu Bruna Fontenele.

Ainda de acordo com a delegada, a cerca das denúncias de acúmulo de trabalho de outra delegacia, Bruna Verena afirmou que está coordenando um grupo de atuação responsável pela conclusão de mais de 5 mil inquéritos que estão parados, necessitando de diligências, depoimentos ou execução de mandados para serem finalizados. “Eu estou no 5ºDP, mas outro delegado irá assumir o distrito, enquanto isso eu estou utilizando uma sala destinada para realizar os trabalhos de conclusão destes inquéritos. E falando nisso, eu fui premiada como a delegada mais atuante dos distritos da capital, talvez por isso alguns policiais estejam incomodados, pois estão trabalhando muito”, finalizou.

Sinpolpi

O Presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Piauí (Sinpolpi), Constantino Júnior, afirmou que qualquer agente ou escrivão deve discorrer as reclamações no relatório da delegacia, registrar um Boletim de Ocorrência (B.O) que o sindicato, em posse dessas informações, encaminhará ao setor jurídico, que tomará as providências: “Materializada a denúncia nós vamos tomar as providências, não há constrangimento nisso, e se for o caso levamos a reclamação até a Corregedoria. A delegada quer que os agentes trabalhem no horário de almoço, que ela vá também, acompanhe as diligências, não há problemas. Agora a denúncia tem que partir do policial ou escrivão que está se sentido prejudicado. Sendo necessário, nós representaremos civil ou criminalmente. Uma denúncia a mais ou a menos contra delegado não é constrangimento para o sindicato”, pontuou.

constantino junior

 

Fonte:GP1

Dando cumprimento a um mandado de prisão, policiais da Delegacia de Homicídios capturaram um homem que responde a pelo menos 20 inquéritos policiais. Entre os crimes, está o assassinato da sua mulher, executada com um tiro na cabeça quando tentava tirar o marido de uma boca de fumo na zona Norte. Ele foi preso após dar entrada em um hospital alvejado após troca de tiros com a polícia.

3a629055cab266e5f083f7377959b946Mulher vítima de assassinato. (Imagem:Divulgação)

De acordo com a polícia, José Raimundo dos Santos Filho, conhecido como Morcegão, já está sendo procurado há vários anos e, somente na Delegacia de Homicídios, possui pelo menos 10 mandados de prisão em aberto. "O Morcegão é especialista em assaltos a chácaras e residências. Homem de alta periculosidade. Ele deu entrada no HUT com nome falso de Lucas Vaz de Carvalho Lopes, mas nossa equipe foi ágil e deu cumprimento ao mandado da Justiça", explicou o coordenador da DH, delegado Francisco Costa, o Baretta em nota da Secretaria de Segurança.

O suspeito foi localizado na região da Usina Santana e teria reagido à prisão, iniciando uma troca de tiros com a polícia. Na ocasião, ele acabou sendo alvejado nos testículos e conseguiu fugir. Entretanto, com o ferimento, teve que procurar ajuda médica e, mesmo dando entrada com nome falso no Hospital de Urgência, acabou sendo identificado e preso.

Entre os crimes em que ele é acusado está o assassinato da jovem Jaqueline do Nascimento Reis, de 21 anos, que era esposa de Morcegão. O crime aconteceu no início de setembro de 2014. Depois de uma discussão, ela teria ido buscar o marido em uma boca de fumo e ele teria mandado ela ir embora. Diante da negativa da mulher, ela foi atingida com um tiro na cabeça. Ela tinha dois filhos e um deles com o suspeito.

 

Fonte:GP1

O secretário de Segurança Pública, capitão Fábio Abreu, comentou as declarações do candidato a prefeito de Esperantina, Marllos Sampaio. O candidato do PMDB chamou atenção para o aumento do índice da violência na cidade, em especial, ao assassinato do presidente da Câmara do município, Tote Arístides.

fabio abreu secretario de segurancaSecretário de Segurança Fábio Abreu. (Imagem:Marcelo Cardoso/GP1)
Segundo Fábio Abreu, a secretaria de segurança pretende aumentar o número de policiais na região. “Nós queremos distribuir o número de policiais efetivos na região. Queremos também enviar novas viaturas e equipamentos para o município”, informou. O secretário de segurança disse ainda que o clima na cidade é mais tranquilo. “Logo, logo iremos capturar o acusado”, completou.

Criminalidade

No último domingo (28), o vereador Antonio Aristides de Carvalho (PMDB), “Tote Aristides”, de 64 anos, foi assassinado nas proximidades de sua residência, na Avenida Bernardo Bezerra, onde havia ocorrido um comício da coligação “Unidos Por Uma Nova Esperantina”, na noite do último sábado (27).

Tote Aristides teria sido alvejada ao tentar impedir uma briga de casal, quando o marido tencionava executar a esposa, e o vereador ao se colocar a frente foi atingido. Mesmo baleado, o vereador dirigiu o seu veículo até a residência de um morador, quando gritou por socorro e ao ser atendido veio a óbito. De acordo com o delegado de Esperantina, Anchieta Nery, o suspeito foi identificado como Jailson de Sousa Xavier.

 

Fonte:GP1

O policial rodoviário federal piauiense Emannuel Isvi Lima Miranda, lotado em Teresina, morreu na tarde deste sábado (27) em um acidente de carro na BR 050, município de Catalão, Goiás. Ele prestou serviços durante a Olimpíada Rio 2016 e voltada para casa no momento do acidente.

64d9228b189daf577a4cee8db2d20220Imagens do acidente que matou Emannuel Isvi Lima Miranda. (Imagem:Divulgação)
Em nota, a PRF disse que o policial havia encerrado sua participação no Cinturão de Policiamento e Fiscalização de Fronteira na área de Guaíra, em ações da Operação Olimpíadas. "Ele tinha participado de reunião de briefing em Foz do Iguaçu. Após dia de folga, se deslocava em comboio com mais uma viatura caracterizada para sua cidade de origem", diz a nota.

Ainda de acordo com a PRF, na altura do km 207 da BR 050, a viatura, que também era ocupada por outro policial que não sofreu lesões graves, colidiu frontalmente com um caminhão.

Emannuel chegou a ser socorrido por um médico que passava pelo local do acidente e encaminhado para o hospital de Catalão, onde morreu horas depois devido à gravidade dos ferimentos.

"Como instituição, lamentamos perder um servidor em acidente de trânsito pois a nossa luta, diária e incansável, é para que fatos como este não aconteçam. Como seres humanos, todos nós, policiais rodoviários federais, nos sentimos enlutados e consternados com a perda de um parceiro de trabalho, um profissional e, para muitos, um amigo que ombreava conosco a lida do dia a dia. Nos solidarizamos com a dor que, certamente, a família sente com a perda de um ente querido", encerra a Nota.

 

Fonte:cidadeverde.com

  • Espeto e Cia
  • Blossom
  • Paraiba
  • Ada Atten
  • Casa Boa Esperança
  • Cabedo