• Posto Aliança
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Casa dos frios
  • Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Dario PAX
  • Casa dos frios
  • Farmaduty
  • Garoto
  • Oticas Floriano

A juíza Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal do Juri, negou recurso da defesa do motorista Moaci Moreira Moura que pedia que o crime fosse julgado como homicídio culposo e não doloso.

f55662935f8e5e97bdc9d0dba958a455Bruno Queiroz (à esquerda), Jader Damasceno (centro) e Francisco das Chagas Junior (á direita).(Imagem:Divulgação)

A estratégia da defesa era reduzir a pena, já que homicídio culposo o crime tem como pena máxima três anos e seria remetido para a Delegacia de Trânsito. Já o doloso a pena máxima é de 30 anos e é julgado no Tribunal do Júri.

O promotor Ubiraci Rocha informou que o Ministério Público denunciou o motorista por homicídio doloso e que provavelmente a audiência de instrução e julgamento acontecerá dia 21 de outubro deste ano.

Moaci é acusado de provocar o acidente de trânsito que vitimou os irmãos Francisco das Chagas Júnior e Bruno Queiroz, no dia 26 de junho de 2016.

Na decisão, a juíza destaca que “o Ministério Público do Estado do Piauí imputou ao acusado Moaci de Moura da Silva Júnior, a prática de dois homicídios dolosos e dos crimes conexos de lesão corporal e fuga do local da ocorrência dos fatos”.

Por isso, “de modo que nos termos em que se encontra vazada a denúncia, compete a uma das Varas do Tribunal do Juri da Comarca de Teresina, a quem couber por distribuição, o processamento e julgamento da ação penal contra ele (Moaci) ajuizada”.

O documento também cita que o “Magistrado não pode, no ato do recebimento da denúncia, desclassificar as condutas penais atribuídas pelo Ministério Público, porque em assim agindo estaria assumindo atribuições ínsitas do Órgão Ministerial”.

A decisão foi publicada no sistema eletrônico Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) nesta quarta-feira (21). Nela, o réu pontua que “sua conduta contra as vítimas dos homicídios, se amolda ao tipo culposo e não ao doloso, como consignado na denúncia (do Ministério Público), o que afasta a competência desse Juízo para o processamento de todas as condutas cujas autorias lhe são atribuídas”.

Além dos homicídios, Moaci também responde por provocar lesão corporal grave contra o jornalista Jader Damasceno, que estava no veículo com os irmãos no momento do acidente. Os três são integrantes do Coletivo Salve Rainha.

O acidente

A colisão que vitimou os idealizadores do Salve Rainha aconteceu no dia 26 de junho quando Júnior Araújo, seu irmão Bruno Queiroz e o amigo Jader Damasceno deixavam o Parque da Cidadania. O Fusca em que eles estavam foi atingido violentamente por um Corolla na avenida Miguel Rosa.

Bruno morreu no local, o irmão ainda resistiu por quatro dias no Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Jader se recupera em sua terra natal, no município de Oeiras.

O motorista acusado de provocar a colisão, Moaci Junior, pagou fiança de R$ 7 mil e foi liberado na manhã seguinte ao acidente.

 

Fonte:cidadeverde.com

Agentes da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (Depre) desarticularam, no final da manhã desta quarta-feira (21), uma boca de fumo no bairro Macaúba, na zona Sul de Teresina.

a016004056892a31dd1d7425095475c1Frutaria era usada como disfarce para traficar droga na zona Sul de Teresina.(Imagem:Divulgação)

A polícia descobriu que uma frutaria localizada na Rua Porto servia como disfarce do ponto de venda de drogas.

O delegado da Depre, Tales Gomes, informou que na ação foi presa Rejane Dantas do Santos. Com ela, havia mais de 20 pedras de crack e uma quantia em dinheiro. “A droga estava embalada, pronta para consumo”, conta Tales.

A polícia fez levantamento da ficha criminal de Rejane e descobriu que em 2011 ela foi presa por tráfico de drogas. A desarticulação do ponto de venda de entorpecente foi feita após o recebimento de denúncia anônima.

O delegado Tales Gomes alerta que a região onde funcionava a boca de fumo tem alto índice de tráfico de drogas. "Essa região da Macaúba é muito denunciada", finaliza.

 

Fonte:cidadeverde.com

Os suspeitos de participação no assassinato do empresário Jordão Mendes da Silva, em julho do ano passado, foram presos em Teresina. O atirador foi apontado como o jovem Fábio Kalleus da Silva Santos preso ontem (20) pela Força Tática do 8º BPM. O comparsa- Halyson Lima Ribeiro- foi preso no trabalho nesta quarta-feira (21) por uma equipe da Delegacia de Homicídios. A vítima que- era conhecida como Playboy- foi morta dentro da própria loja no Mercado do Dirceu I.

8ad4bd2e27f60d98ef8313d9b19e9c48Vítima foi assassinada na própria loja no mercado do Dirceu I.(Imagem:Divulgação)

O delegado Francisco Costa, o Baretta, ressalta que o caso está elucidado e que os suspeitos teriam matado para roubar, caraterizando o crime de latrocínio. De acordo com a Polícia Civil, a dupla pretendia roubar um revólver calibre 32 que estava no veículo do empresário.

"Primeiramente, eles inventaram uma história de que teriam discutido com a vítima na Curva São Paulo, mas isso não existiu. Eles já foram interrogados e confessaram que queriam roubar o empresário que acabou reagindo. Eles pediram a chave do veículo do empresário, que ainda tentou voltar para dentro da loja, houve luta corporal e a vítima foi alvejada com um tiro na cabeça", explica Baretta.

O delegado acrescenta que a moto utilizada no dia do crime foi apreendida há cinco meses. A prisão dos suspeitos ocorreu pouco mais de um ano após o crime. A investigação policial foi comandada pelo delegado Emerson de Almeida.

"Após o homicídio, os dois foram para outros estados e chegaram recentemente. O Halyson, inclusive, já estava trabalhando como porteiro em uma empresa que prestava serviço para um órgão público. O caso está elucidado. Nós investigamos para prender e não prendemos para investigar.", finaliza Baretta.

 

Fonte:cidadeverde.com

Um jovem, ainda não identificado pela polícia, assaltou a Clínica Batista, localizada no Centro de Teresina, no final da manhã desta quarta-feira (21). Durante a ação, o rapaz abordou uma funcionária do local e roubou R$26 mil.

81c7927109d9c8a0a32793e2041cce6dJovem assalta R$ 26 mil de clínica no Centro de Teresina.(Imagem:Divulgação)

O capitão Antônio Marcos, do 1º Batalhão da Polícia Militar, informou que o rapaz ficou observando a movimentação da clínica, e, quando a funcionária arrecadou o dinheiro que estava no caixa da recepção para levar para o setor financeiro, o assaltante a abordou com arma de fogo.

“Ele [assaltante] aproveitou quando a colaboradora subia as escadas, apontou uma arma para ela e pegou todo o dinheiro, que somava R$ 26 mil”, conta o capitão. Depois da ação, o rapaz fugiu do local.

A administração da clínica falou ao Cidadeverde.com, que informou o caso para o 1º Distrito Policial. Imagens do circuito de segurança do local serão analisadas.

Viaturas táticas do 1º Batalhão estão em diligências para encontrar o suspeito.

 

Fonte:cidadeverde.com

  • Rastek
  • Cabedo
  • Ada Atten
  • Paraiba
  • Espeto e Cia