O juiz federal Sérgio Moro determinou hoje (14) que a Polícia Federal (PF) refaça um relatório de inteligência no qual o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli foi citado. Na decisão, Moro classificou a menção como “afirmação leviana”.

ab7ce10cfb219cc0bd36efd0b25991f2Moro diz que PF fez “afirmação leviana” ao citar Toffoli em investigação.(Imagem:Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

A decisão foi proferida após Moro receber relatório da quebra do sigilo telefônico do empresário Maurício Bumlai, filho do pecuarista José Carlos Bumlai, ambos investigados na Operação Lava Jato.

Ao analisar a agenda do aparelho celular que foi apreendido, a PF encontrou contatos de diversas autoridades e concluiu que a família Bumlai “tinha influência no PT” e sobre outros agentes da administração pública. No documento, a polícia reconheceu que a mera citação não significa o envolvimento dos acusados com os fatos investigados na Lava Jato.

“A influência não era somente em agentes políticos da administração pública, mas também na Suprema Corte, na pessoa do ministro Toffoli.”, diz o documento da PF.

Ao tomar conhecimento da citação, Moro determinou que o relatório seja refeito em três dias e pediu que PF esclareça o ocorrido. Para o juiz, a citação ao ministro do STF “não tem base empírica e é temerária”.

“O fato de algum investigado possuir, em sua agenda, números de telefone de autoridades públicas não significa que ele tem qualquer influência sobre essas autoridades. Assim, o relatório, sem base qualquer, contém afirmação leviana e que, por evidente, deve ser evitada em análises policiais que devem se resumir aos fatos constatados”, decidiu Moro.

Foro privilegiado

Apesar de o juiz não mencionar na decisão, a citação de um ministro do STF no processo de Bumlai poderá gerar uma contestação sobre a validade da investigação. Os advogados poderão alegar que, ao citar um detentor de foro privilegiado, Moro não pode continuar investigando os acusados.

Em setembro, Moro condenou Bumlai a nove anos e dez meses de prisão em uma das ações penais oriundas da Lava Jato.

Fonte: Agência Brasil

O jovem Lucas Porto, filho do proprietário do edifício Planta Tower, no Renascença, foi autuado em flagrante, à madrugada de hoje, na Delegacia de Homicídios, pelo assassinato da cunhada Mariana Costa, de 33 anos, filha do ex-deputado Sarney Neto e sobrinha-neta do ex-presidente José Sarney. O crime aconteceu à noite passada, no apartamento de Mariana, no Turu. Câmeras do prédio flagraram Lucas entrando duas vezes no condomínio e descendo pelas escadas, apressadamente.

6f350735b4f83bd3982bca307c9eee24Neta de José Sarney foi assassinada pelo cunhado, aponta polícia.(Imagem:Divulgação)

Imagens das câmeras de segurança mostram que Lucas esteve duas vezes no prédio. Na primeira vez, deixou as filhas e a vitima. Na segunda, subiu, passou cerca de 40 minutos no apartamento dela e saiu de lá apressadamente, não pelo elevador, mas pelas escadas do prédio.

Ao ser autuado em flagrante, Lucas apresentava escoriações nos braços, peito e rosto. O suspeito não soube explicar o motivo que o levou a retornar ao apartamento da cunhada. Ele se desfez das roupas que estava utilizando no momento do suposto crime; apagou a localização no GPS do celular e ligações realizadas no período atestado pelo IML como horário do crime e se negou a entregar as imagens do circuito de câmeras do seu condomínio, onde é sindico. Lucas Porto também não assume o crime.

Ele foi autuado em flagrante, submetido a exames toxicológicos e está preso na Delegacia de Homicídios.

O velório de Mariana Costa está sendo realizado na Igreja Batista do Olho D’água e o enterro está marcado para às 16h no cemitério Parque da Saudade, no Vinhais


Fonte: Jornal Pequeno

A sobrinha-neta do ex-presidente da República José Sarney, Mariana Costa, de 33 anos, foi encontrada morta na noite desse domingo (13) no apartamento onde morava em São Luís, Maranhão.

5e45d6f5f3530abd05e00cf7f0a66455Neta de José Sarney é achada morta; suspeita de asfixia.(Imagem:Divulgação)

.Investigações preliminares apontam que Mariana foi morta por asfixia. O cunhado dela é suspeito do crime. A polícia já conferiu as imagens captadas pelo circuito de câmeras do condomínio e confirmou que o suspeito esteve no local. Ele foi conduzido para a Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoa (SHPP) para prestar esclarecimentos.

Mariana era casada e deixa dois filhos crianças. Além de sobrinha-neta de José Sarney, ela é filha do ex-deputado estadual no Maranhão Sarney Neto.

Autuação em flagrante

O jovem Lucas Porto, filho do proprietário do edifício Planta Tower, no Renascença, foi autuado em flagrante, à madrugada de hoje, na Delegacia de Homicídios, pelo assassinato da cunhada Mariana Costa. O crime aconteceu à noite passada, no apartamento de Mariana, no Turu. Câmeras do prédio flagraram Lucas entrando duas vezes no condomínio e descendo pelas escadas, apressadamente.

Imagens das câmeras de segurança mostram que Lucas esteve duas vezes no prédio. Na primeira vez, deixou as filhas de Mariana. Na segunda, subiu, passou cerca de 40 minutos no apartamento dela e saiu de lá apressadamente, não pelo elevador, mas pelas escadas do prédio.
Ao ser autuado em flagrante, Lucas apresentava escoriações nos braços. Ele foi autuado em flagrante, submetido a exames toxicológicos e está preso na Delegacia de Homicídios.

O velório de Mariana Costa está sendo realizado na Igreja Batista do Olho D’água e o enterro está marcado para às 16h no cemitério Parque da Saudade, no Vinhais

Fonte: Portal Correio e Jornal Pequeno

Desde as primeiras horas da manhã de hoje, quando foi informado o falecimento do Cabo Paulo Sérgio, vítima de um acidente quando pilotava a sua motocicletaCabo da PM morre em acidente de trânsito ao cair de moto que os companheiros de farda compartilham nas redes sociais mensagens de lamentação e outras informações sobre o velório do PM que morreu nas primeiras horas da manhã de hoje. Muitos PMs querem saber onde o corpo está sendo velado e o portal jc24horas compartilha da dor e das informações que nos são repassadas.

7e13147d 1c32 4c4b adc1 8eb1c2626497Postagem na rede social whatsapp. (Imagem:Reprodução)

 

Da redação

  • Cabedo
  • Ada Atten
  • Espeto e Cia
  • Blossom
  • Paraiba