-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral vai ser ouvido nesta terça-feira (21), num processo que apura se ele usou de forma irregular os helicópteros do estado durante o seu mandato. A mulher do ex-governador, Adriana Ancelmo, será uma das testemunhas da ação que corre no Tribunal de Justiça do Rio. Eles vão depor por teleconferência do presídio Bangu 8.

sergio cabralSérgio Cabral vai ser ouvido pela justiça nesta terça-feira (21) (Foto: Reprodução / Tv Globo)
Sérgio Cabral foi preso no dia 17 de novembro de 2016, quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Calicute, que apura fraudes em licitações do governo fluminense. Ele é suspeito de receber milhões em propina para fechar contratos públicos. Ele é alvo de uma operação que apura desvios em obras do governo estadual. O prejuízo é estimado em mais de R$ 220 milhões.
Adriana Ancelmo está presa desde 6 de dezembro do ano passado, no Complexo de Gericinó, em Bangu, Zona Oeste. A prisão é a mesma onde está o marido. Ela foi detida na Operação Calicute, que é um desdobramento da Lava jato no Rio, por suspeita de lavagem de dinheiro e de ser beneficiária do esquema de corrupção comandado por Cabral.
O patrimônio ilícito do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) é, segundo o Ministério Público Federal (MPF), um "oceano ainda não mapeado".

 

Fonte:G1

Por volta das 18h30min de hoje na Rua Andrade Sobrinho no bairro Saambaiba em Floriano, dois elementos em uma moto Crypton cor branca portando arma de fogo realizaram um assalto tendo como vítima Joilson Pereira de Sousa, de quem os meliantes levaram o aparelho de telefone celular e no momento da fuga efetuaram dois disparos que atingiram a coxa e o pé da vítima que foi socorrida e levada para o Hospital Regional Tibério Nunes. Neste momento as viaturas da PM estão diligenciando na região no sentido de localizar e prender os bandidos enquanto a vítima foi levada para ser submetida à exame de raio-x no HRTN.

search

 

 

Da redação

a7d150f531c0149fd296eb36c6e9e2ceSgt Leonardo e a namorada. (Imagem:Divulgação)

Duas pessoas foram encontradas mortas em uma residência do Lourival Parente, na zona Sul de Teresina, por volta das 23 horas de ontem (19). Elas foram identificadas como Samara Sabrina da Silva Pacheco e Leonardo Fábio Barros dos Santos, que é sargento da Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone) da Policial Militar.

88c125a8fa269194b804d6310faf613bResidência onde o casal foi encontrado. (Imagem:cidadeverde.com)

O sargento teria atirado contra a namorada e depois tirado a própria vida. Na residência foi apreendida uma arma, que pode ter sido usada no crime.

De acordo com o coordenador da Delegacia de Homicídios, delegado Francisco Baretta, o casal mantinha uma relação amoroso há três anos. A polícia acredita que houve um homicídio seguido de suicídio, mas permanece investigando o caso.

"Eles foram encontrados no quarto da casa de Leonardo. Ela com três disparos na face e na cabeça, e ele com um na cabeça. Já tivemos a informação que eles tinham um relacionamento conturbado e agressivo. Apesar de nós termos presumido um homicídio seguido de suicídio, nós vamos investigar o caso para podermos esclarecer os fatos em toda a sua extensão. Isso só o inquérito policial irá dizer", comentou o delegado.

Os corpos foram encontrados pelo irmão do sargento, que estava há dois dias sem conseguir falar com o Leonardo.

Parentes da Samara, que trabalhava como atendente de uma farmácia, também falaram ao delegado que não a localizava desde a última sexta-feira (17) quando participou do aniversário de uma prima. Eles relataram ainda que Leonardo já chegou a fazer disparos em frente à casa dela.

 

Fonte:cidadeverde.co,

  • Ada Atten
  • Paçoka
  • Cabedo
  • Espeto e Cia
  • Med Plan