Um candidato a vereador do município de Souto Soares, a cerca de 500 quilômetros de Salvador, foi preso com outros dois homens por atuação em uma quadrilha que realizava extorsão mediante sequestro em municípios do Centro-Norte, Baixo Sul e da Chapada Diamantina, na Bahia. A informação foi divulgada pela Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP) na manhã desta terça-feira (13).

candidato2Candidato foi preso durante operação da Polícia Civil (Foto: Reprodução / Divulgacand 2016)
Os integrantes da quadrilha eram investigados há cerca de um ano pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), que pertence à Polícia Civil. Eles foram presos na segunda-feira (12), em operação conjunta com a 14ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Irecê).
O candidato a vereador preso é Ediclei Francisco de Souza, conhecido como 'Kekey', de 27 anos, que disputaria ao cargo pelo Partido Socialista Liberal (PSL). Conforme a SSP, ele já tinha passagem pela polícia pelo crime de homicídio. Além disso, o órgão atesta que ele e os outros dois presos também estão envolvidos com o tráfico de drogas na região de Irecê, no centro-norte da Bahia.
“Estávamos há um ano investigando a quadrilha, que praticara crimes também na Chapada Diamantina e no Baixo Sul. Nos sequestros realizados pelo trio, as vítimas foram liberadas após pagamento de resgate”, contou por meio de nota o coordenador de Repressão a Roubo a Banco e Anti-Sequestro do Draco, delegado Maurício Moradillo.
Além do candidato a vereador, foram presos Cirlândio José de Souza, mais conhecido como 'Landinho', que estava no município de Souto Soares, e Émerson Cruz Lima, que estava no município de São Felipe.
Segundo a SSP-BA, eles prestaram depoimento na sede do Draco, localizada no prédio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro da Pituba, em Salvador, e já foram encaminhados para o Complexo Penitenciário de Mata Escura.

 

Fonte: G1

prfs 300x250eDois adolescentes foram apreendidos na manhã desta terça-feira (13/09) pela Polícia Rodoviária Federal, suspeitos de realizarem assaltos nas proximidades do cruzamento da avenida João XXIII.

A equipe foi acionada por três mulheres que pediram socorro ao avistarem a viatura da PRF, após serem assaltadas.

Em buscas os policiais rodoviários conseguiram localizar os menores em uma rua por trás da sede do DNIT. Com os suspeitos foram encontrados um revólver municiado, calibre 22, e seis munições intactas.

Foram recuperados ainda um celular e um relógio, ambos pertencentes às vítimas.

Segundo nota encaminhada pelo Nucom/PRF, os adolescentes informaram ter 15 e 16 anos cada, mas não apresentaram nenhum documento de identificação pessoal. Informaram ainda que residem na região do Promorar, e que tinham adquirido a arma e munições pelo valor de R$ 800,00.

Um dos adolescentes estava usando farda da Unidade Escolar Domício Magalhães de Melo. A ocorrência encaminhada à Central de Flagrantes em Teresina.

 

Fonte: 180 graus

pfghhhhh 300x250eBusca em casa no Rio Grande do Sul (Foto: Polícia Federal/Divulgação)A Polícia Federal deflagrou hoje (13/9) a Operação Clístenes, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa que prometia fraudar urnas eletrônicas nas eleições municipais de 2016. No Piauí, houve um mandado de condução coercitiva no município de Piripiri, no Norte do Piauí. O nome da pessoa conduzida a prestar depoimento não foi revelado.

Foram cumpridos 3 mandados de prisão preventiva, sendo 2 em Brasília/DF e 1 em Xangri-lá/RS; 3 mandados de condução coercitiva em Xangri-lá/RS, Canoas/RS e Piripiri/PI; e 5 mandados de busca e apreensão em Canoas/RS, Xangri-lá/RS, Goiânia/GO e 2 em Brasília/DF.

A denúncia partiu de um prefeito de município da região metropolitana de Porto Alegre. Os criminosos diziam ter contato com uma empresa que atualiza o software das urnas eletrônicas e cobrariam R$ 5 milhões para, supostamente, fraudar a eleição para prefeito e R$ 600 mil para, supostamente, fraudar a eleição para vereador.

Após o cumprimento dos mandados, realizado hoje, constatou-se tratar de estelionato, pois não há indícios de que os criminosos realmente poderiam obter êxito em fraudar as urnas eletrônicas e nem mesmo teriam contato com a empresa de atualização de software.

Segundo a Secretária de Tecnologia da Informação do TRE-RS, a urna eletrônica possui mecanismos de segurança que garantem que somente os programas gerados na cerimônia de lacração, única oportunidade em que a chave de assinatura oficial dos sistemas é utilizada, possam ser executados com status de aplicação oficial. Nessa oportunidade, os programas são inspecionados, fazendo com que não haja como alguém gerar um programa malicioso para fraudar a eleição.

Os presos responderão pelos crimes de estelionato e organização criminosa, cujas penas variam de quatro a treze anos de reclusão e serão encaminhados ao sistema prisional, onde permanecerão à disposição da Justiça Eleitoral.

O nome da operação faz referência a Clístenes, político grego antigo que levou adiante a obra de Sólon e, como este último, é considerado um dos pais da democracia.

 

(Com informações da Polícia Federal)

saviMauro Savi é deuptado estadual de Mato Grosso (Foto: Mario Friedlander/ALMT)O deputado estadual Mauro Savi (PSB) foi encaminhado nesta segunda-feira (12) para uma unidade da Polícia Federal, em Sinop, a 503 km de Cuiabá, após ser flagrado com mais de R$ 24 mil em uma mala e material de campanha eleitoral dentro do carro dele. No veículo, além do parlamentar, estavam um agente de trânsito e um motorista. Os três foram encaminhados à delegacia e devem prestar depoimento.
Ao G1, o deputado alegou que o dinheiro é para gastos pessoais e que tem o comprovante do saque feio em uma agência bancária. Ainda segundo ele, o material de campanha é do atual prefeito de Sorriso e candidato à reeleição, Dilceu Rossato (PSB). O parlamentar informou ainda que é apoiador da campanha e que possui nota fiscal do material. Já Dilceu Rossato atendeu à reportagem, mas se negou a comentar o assunto.

A abordagem foi feita pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em fiscalização de rotina na BR-163, em Sorriso, a 420 km de Cuiabá.

Após inspeção, foram localizadas uma mala com dinheiro em espécie e material de campanha eleitoral. Segundo a polícia, o dinheiro seria usado na campanha.
O deputado, que possui imunidade parlamentar, foi encaminhado para a delegacia no carro de um de seus advogados. O agente de trânsito e o motorista também foram encaminhados para prestarem depoimento.

Savi disse que suspeita que alguém fez uma denúncia anônima e, por isso, ele foi abordado. “Isso é denúncia. Eu tenho nota para provar que está tudo certo com o material”, disse.

Outro lado
Por meio de nota, o deputado afirmou que o dinheiro possui origem lícita e que não seria utilizado em campanha eleitoral. À polícia ele diz que apresentou o extrato bancário da sua conta corrente, no qual consta o saque e nota fiscal que comprova a regularidade domaterial de campanha do candidato à reeleição, Dilceu Rossato (PSB). Segundo o parlamentar, diante dos comprovantes ele não precisou prestar depoimento e requereu, por meio de seus advogados, a restituição do dinheiro e do material de campanha.

dinheiro 1700Dinheiro foi encontrado em mala dentro do carro do parlamentar (Foto: Divulgação/PRF)

 

Fonte: G1

  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Paraiba
  • Espeto e Cia
  • Blossom