• Oticas Floriano
  • Posto Aliança
  • Farmaduty
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Oticas Floriano
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • Farmaduty
  • Dario PAX

O traficante de drogas mexicano Joaquín "El Chapo" Guzmán esteve duas vezes nos Estados Unidos após sua fuga em julho de 2015, segundo revelou nesta sexta-feira sua filha mais velha, Rosa Isela Guzmán Ortiz.

chapoJoaquin "El Chapo" Guzman é levado por militares até helicóptero em hangar federal na Cidade do México na noite desta sexta-feira (Foto: Marco Ugarter/AP)
Em entrevista publicada pelo jornal britânico "The Guardian", Rosa assegurou que funcionários mexicanos ajudaram seu pai a atravessar a fronteira para visitar familiares, após escapar do presídio de segurança máxima El Altiplano, no Estado do México, através de um túnel de 1,5 quilômetro.
A filha do traficante, que se tornou um dos fugitivos mais procurados do mundo, afirmou em sua primeira entrevista a um meio de comunicação que políticos mexicanos aceitaram doações de "El Chapo" para suas campanhas eleitorais, o que lhe serviu, segundo sua versão, para facilitar sua fuga.
"Meu pai não é um criminoso. O governo que é culpado", disse Rosa, de 39 anos, que teve diversas conversas com jornalistas de "The Guardian" com a aprovação de "El Chapo", de 61 anos.
A filha do chefão das drogas comentou que seu pai esteve no final de 2015 em sua casa da Califórnia (EUA), onde vive com seus quatro filhos.
"El Chapo" mantém diversos laços familiares nos EUA, país natal de sua terceira esposa, Emma Coronel. Rosa não revela na entrevista detalhes de como "El Chapo" conseguiu atravessar a fronteira americana sem ser detectado.
"Eu lhe perguntei o mesmo, acreditem. A única coisa que sei é que meu pai encarregou seu advogado de entregar alguns cheques para campanhas (políticas) e pediu que lhe respeitasse", afirmou, enquanto indica que sua família está considerando publicar cópias desses cheques junto com os nomes de funcionários e políticos que os aceitaram.
"Se há um pacto, não o respeitaram. Agora que o capturaram dizem que é um criminoso, um assassino. Mas não diziam isso quando pediam dinheiro para suas campanhas. São uns hipócritas", disse a filha do traficante.
No dia seguinte da fuga de "El Chapo", o presidente do México, Enrique Peña Nieto, tachou o sucedido como uma "afronta" para o país e anunciou uma "investigação a fundo para determinar se houve servidores públicos em cumplicidade ou envolvidos na fuga".
A Agência Antidrogas Americana (DEA) ofereceu uma recompensa de US$ 5 milhões de dólares por qualquer informação que levasse a sua captura.
No começo de janeiro, o traficante foi detido em Sinaloa, no nordeste do México, um dos berços do tráfico de drogas na América do Norte.
"El Chapo" tinha ficado internacionalmente famoso com uma fuga da prisão em 2001, quando fugiu de Puerto Grande, em Guadalajara, escondido em um carro da lavanderia.
Naquela ocasião permaneceu mais de uma década em paradeiro desconhecido para as autoridades, que o capturaram em fevereiro de 2014, também em Sinaloa.

 

Fonte: G1

Uma ação criminosa ousada na madrugada desta sexta-feira (04/03), na cidade de Beneditinos, teve como alvo as agências dos Correios, Bradesco e a Casa Lotérica do município.

 

roubo9 2 620x465w

 

Os bandidos armados invadiram a cidade por volta de 2h e foram direto para a Lotérica, onde reviraram tudo. Eles conseguiram abrir o cofre, mas não havia dinheiro.

 

De lá seguiram para a agência do Bradesco, que foi arrombada. A segunda ação também foi frustrada e nenhum dinheiro foi levado. Isso porque desde a última ação criminosa contra a agência, o terminal de autoatendimento não havia sido recolocado.

 

Nos Correios eles arrebentaram os cadeados, reviraram os armários, mas novamente não encontraram dinheiro.

Durante a ação algumas pessoas foram feitas reféns, mas logo liberadas. Os criminosos conseguiram fugir.

 

Fonte: 180 Graus

Agentes da Polícia Federal cumprem na manhã desta sexta-feira (4) dois mandados de busca e apreensão e um de condução coercitiva no sítio frequentado pelo ex-presidente Lula em Atibaia, no interior de São Paulo. Os mandados fazem parte da 24ª fase da Operação Lava Jato, que investiga um esquema bilionário de lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

 

sitio2Polícia Federal faz operação em sítio frequentado por Lula em Atibaia (Foto: Reprodução/ TV Vanguarda)

 

Os procuradores de Justiça apuram se Lula omitiu às autoridades ser o dono do sítio frequentado por ele e familiares no interior de São Paulo. A suspeita é que obras feitas no sítio tenham sido bancadas pelo empresário José Carlos Bumlai e pela empreiteira OAS. Tanto a construtora quanto o pecuarista amigo de Lula são investigados pela Polícia Federal na Operação Lava Jato.

Os agentes da Polícia Federal estão desde o início da manhã no sítio em Atibaia e permaneciam no local até as 9h55. São pelo menos seis veículos da Polícia Federal e Receita Federal que estão no local.

Segundo a Polícia Federal (PF), a operação ocorre na casa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em São Bernardo do Campo, e em outros pontos em São Paulo, no Rio de Janeiro e na Bahia. O Instituto Lula também é alvo da ação PF. Em São Paulo, os municípios em que a operação é realizada são: São Paulo, São Bernardo do Campo, Atibaia, Guarujá, Diadema, Santo André e Manduri.


Aletheia
A ação foi batizada de “Aletheia” e é uma referência a uma expressão grega que significa “busca da verdade”.

O ex-presidente é alvo de um dos mandados de condução coercitiva e será obrigado a prestar esclarecimentos, segundo a Polícia Federal.

O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto, também é alvo de outro mandado de condução.
Ao todo, foram expedidos 44 mandados judiciais, sendo 33 de busca e apreensão e 11 de condução coercitiva - quando a pessoa é obrigada a prestar depoimento. Duzentos policiais federais e 30 auditores da Receita Federal.

Investigações
De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), a ação foi deflagrada para aprofundar a investigação de possíveis crimes de corrupção e lavagem de dinheiro oriundo de desvios da Petrobras, praticados por meio de pagamentos dissimulados feitos por José Carlos Bumlai e pelas construtoras OAS e Odebrecht ao Lula e pessoas associadas.

Há evidências de que o ex-presidente recebeu valores oriundos do esquema descoberto na Petrobras por meio de um apartamento triplex do Condomínio Solaris, no Guarujá (SP).
O avanço das investigações revelou evidências de que o ex-presidente recebeu, em 2014, pelo menos, R$ 1 milhão sem aparente justificativa econômica lícita da OAS para reformas e móveis de luxo.
Existe a suspeita também de que Lula tenha sido beneficiado com obras no sítio em Atibaia e com a armazenagem de bens por transportadora.
Ainda são apurados pagamentos ao ex-presidente, feitos por empresas investigadas na Lava Jato, a título de supostas doações e palestras.

STF
No dia 29 de fevereiro, o procurador da República Deltan Dallagnol enviou uma manifestação à ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), defendendo que uma investigação em curso sobre propriedades atribuídas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja mantida dentro da Operação Lava Jato, a cargo do Ministério Público Federal no Paraná.
Coordenador da força-tarefa da Lava Jato no Paraná, Dallagnol destacou que possíveis vantagens supostamente recebidas por Lula de empreiteiras teriam sido repassadas durante o mandato presidencial do petista.
23ª fase
A 23ª fase, batizada de Acarajé, foi deflagrada no dia 22 de fevereiro e prendeu o marqueteiro do Partido dos Trabalhadores (PT) João Santana, além de mulher dele Monica Moura. Os dois são suspeitos de receber US$ 7,5 milhões em conta secreta no exterior.
Ele é publicitário e foi marqueteiro das campanhas da presidente Dilma Rousseff (PT) e da campanha da reeleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em 2006.
Acarajé era o nome usado pelos suspeitos para se referirem ao dinheiro irregular. A PF suspeita que os recursos tenham origem no esquema de corrupção na Petrobras. Uma das principais linhas de investigação são os repasses feitos pela Odebrecht ao marqueteiro.

 

Fonte: G1

Pela primeira vez as eleições para o cargo de presidente da Abecs (Associação Beneficente dos Cabos e Soldados) será feito de maneira informatizada. As informações foram passadas pelo Capitão Hildebrando Luis da Silva, Presidente da Comissão Eleitoral que vai atuar nesse pleito. A comissão foi instalada desde o último dia 28, as inscrições das chapas podem ser feitas até o dia 10 de março e as eleições serão realizadas no dia próximo dia 30.

20160303 112140Capitão Hildebrando Luis da Silva. (Imagem:Temístocles Filho/jc24horas)

A eleição será totalmente informatizada e os sócios votarão com urnas eletrônicas, fato inédito nas eleições da entidade. Na sede que fica em Teresina serão colocadas cinco urnas e nas cidades que ficam no mínimo 100 kms de distância da capital também serão instaladas urnas para facilitar o acesso do sócio e assegurar o direito ao voto, além dos nove batalhões que ficam em cidades do interior, como é o caso do 3º Batalhão Policial Militar.

Até o momento três chapas foram registradas, sendo uma liderada pelo Soldado José CArlos, outra pelo atual presidente Cabo Agnaldo e a outra liderada pelo ex-presidente Cabo Jarbas. "Estamos esperando as inscrições de outras chapas". Disse o Capitão Hildebrando.

 

Da redação

  • Rastek
  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Paraiba
  • Blossom
  • Espeto e Cia