• Oticas Floriano
  • Jorge
  • Posto Aliança
  • chopp sabora
  • Construforte
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Paraiba
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • Construforte
  • Jorge
  • chopp sabora
  • Paraiba

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (19) uma operação para desarticular uma suposta organização criminosa que atua no tráfico internacional de cocaína entre o Brasil e Portugal.

4e02c126ae032fa3ffad4365b8d873b8Foto: Divulgação/PF

O ponto de partida da operação, batizada de Descobrimento, foi a descoberta de 595 quilos de cocaína em um jato executivo que pousou no aeroporto de Salvador para abastecimento em fevereiro de 2021.

A carga de cocaína foi encontrada após inspeção na fuselagem do avião, que pertencia a uma empresa de táxi aéreo portuguesa.

A partir da apreensão, informou a Polícia Federal, os investigadores conseguiram identificar a estrutura da suposta organização criminosa que inclui fornecedores de cocaína, mecânicos de aviação e auxiliares, pilotos e doleiros.

A PF cumpre sete mandados de prisão e 43 mandados de busca e apreensão na Bahia, São Paulo, Mato Grosso, Rondônia e Pernambuco. Em Portugal, a polícia portuguesa cumpre três mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva nas cidades do Porto e Braga.

Uma das pessoas presas nesta operação foi a doleira Nelma Kodama, conhecida por ter sido uma das primeiras delatoras da operação Lava Jato. Ela foi detida em Portugal e será encaminhada ao Brasil, onde ficará à disposição da Justiça Federal da Bahia.

Adib Abdouni, advogado de Nelma Kodama, disse que ainda está colhendo informações sobre quais as suspeitas que resultaram na prisão da doleira. O inquérito corre em sigilo.

As medidas judiciais foram expedidas pela 2ª Vara Federal de Salvador e pela Justiça portuguesa. A Justiça brasileira também decretou medidas de apreensão, sequestro de imóveis e bloqueios de valores em contas bancárias usadas pelos investigados.

A Polícia Federal teve colaboração da DEA (agência norte-americana de combate às drogas), da Polícia Judiciária Portuguesa e do Ministério Público Federal.

Fonte: Folhapress

O trabalho feito pela equipe de peritos da Delegacia Regional de Polícia de Floriano, foi feito minuciosamente com fotos e medições do local do crime, compreendido na área onde aconteceram os disparos, até o local ondo o corpo foi encontrado. Após todo esse trabalho a equipe da empresa funerária foi autorizada a fazer a condução do corpo da vítima para o necrotério do Hospital Regional Tibério Nunes para ser periciado pelo médico legista de plantão. Em respeito aos internautas e atendendo a pedidos de familiares, não registramos o momento da retirada do corpo, registrando apenas o final do trabalho da perícia.

retira

Da redação

Conforme informamos na matéria anterior, o Matheus Moura foi atingido quando estava sentado numa calçada que fica em frente a sua residência no bairro Sambaiba, em seguida correu do assassino em direção a rua do Amarante caindo num terreno que fica ao lado de uma residência, deixando no trajeto um rastro de sangue.
A reportagem do jc24horas mostra o percurso feito pela vítima, do local onde foi atingida até o local onde tombou sem vida. Confira.

repr

Da redação

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu o traficante Valdeci Alves dos Santos, conhecido como "Colorido", neste sábado, 16, na cidade de Salgueiro (PE).

400a2cb536fdcd763fcc450b84dcc1e4Foto: Divulgação/PRF

Considerado o segundo principal líder do Primeiro Comando da Capital (PCC), 'Colorido' constava na lista de criminosos mais procurados do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). Com apoio da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça, a ação contou com a participação da Polícia Federal do Paraná, do Mato Grosso do Sul e do Rio Grande do Norte, via Força-Tarefa de Mossoró/RN.

Segundo a polícia, o traficante era um dos principais líderes no esquema de fornecimento de drogas para os Estados da região Sudeste do País, ao lado de Marcos Roberto de Almeida, o Tuta, tido como chefe da facção nas ruas.

Nascido em Espinosa (MG), em 4 de fevereiro de 1972, Colorido, foi beneficiado por uma saída temporária em agosto de 2014, e desde então, estava foragido.

Fonte: Estadão