• Paraiba
  • Farmaduty
  • Oticas Floriano
  • Posto Aliança
  • Dalva
  • Construforte
  • Garoto
  • Dario PAX
  • floriano shop
  • Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Dalva
  • Paraiba
  • Construforte
  • Dario PAX
  • floriano shop
  • Garoto
  • Oticas Floriano

Na manhã desta segunda-feira (07/03), foi encontrado morto numa das celas da Central de Flagrantes um homem identificado como Iziel Carvalho. Ainda não se sabe o que teria provocado a morte. Equipe da Delegacia de Homicídios está no local realizando a perícia criminal.

deucentral 300x250eFoto: Carlos Eugênio/180graus

O que se sabe até o momento é que a vítima era da cidade de José de Freitas e que foi transferido para a Central de Flagrantes de Teresina no sábado (05), por causar tumulto com outros detentos na delegacia do município, chegando a queimar um colchão. Estava detido por suspeita de furto.

 

Iziel foi encontrado no chão do banheiro e apresentava ferimento na cabeça. A polícia acredita que a morte tenha ocorrido no domingo. A cena em que Iziel estava tinha mais 22 presos.

 

O Instituto de Medicina Legal foi acionado e já fez a remoção do corpo, que deve passar por perícia. A causa da morte teria sido por espancamento.

 

A polícia agora vai investigar o que teria motivado o crime e quem o fez. Presos que estavam na cela juntamente com a vítima devem ser ouvidos.

 

Fonte: 180 Graus

O plantão policial na Delegacia Regional de Polícia de Floriano foi comandado pela Delegada Titular da cidade de Itaueira Nayana da Paz e registrou várias ocorrrências sendo que algumas delas ocorridas no sábado foram postadas no jc24horas, como por exemplo a prisão de um homem por porte de arma e outro flagrado com drogas que foi preso através do serviço de inteligência da PM.

20160307 093058Antonio Monteiro da Silva. (Imagem:Reprodução)

De ontem pra hoje(07), o caso mais grave foi um homicído na cidade de Nazaré do Piauí. Confira as informações passadas pela delegada plantonista em enttrevista concedida ao portal jc24horas.

Foi conduzido um menor de iniciais W. D. J. e um maior de iniciais F. P. S. C. por porte de arma branca, foram conduzidas também duas mulheres e dois homens que foram encontradas com uma quantidade de drogas que segundo a delegado caracteriza para consumo.

O caso mais grave do plantão foi um homicídio na cidade de Nazaré do Piauí, por volta das 23h 40 min onde o elemento de nome Antonio Monteiro Silva matou com golpes de faca Luis Aldino da Silva Lima, de 32 anos. O acusado foi preso em flagrante pela Polícia Militar ainda no local do crime. "Segundo o apurado, Antonio Monteiro queria atingir a ex-mulher por vingança, mas por erro na execução do crime acabou golpeando o senhor Luis Aldino". Disse a delegada.

O autor do homicídio prestou depoimento na manhã de hoje e deverá ser encamihado para a penitenciária Gonçalo de Castro Lima nas próximas horas.

 

Da redação

A polícia encontrou na noite de domingo (6) o corpo de um jovem dentro do porta malas de um carro incendiado, na Praça Seca, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. Existe a suspeita de que esse rapaz foi morto por traficantes do Morro do Chapadão. A Divisão de Homicídios (DH) investiga o caso.

matheus3Rapaz tem 20 anos (Foto: Reprodução/Facebook)
O carro foi incendiado na Rua Pereira Frazão, policiais do 9º BPM (Rocha Miranda) informaram que o carro era roubado.


Há suspeitas de que o corpo carbonizado seja de Matheus Ferreira Mota, de 20 anos. Segundo a família, ele saiu de casa com um amigo, em Rocha Miranda, por volta das 18h. Eles estavam passando de moto perto do Morro do Chapadão, quando, segundo relatos de parentes, foram abordados por criminosos e levados para dentro da favela e torturados. Ainda de acordo com os parentes da vítima, Matheus estudava e trabalhava e não tinha antecedentes criminais.


Momentos depois a polícia foi chamada ver um carro que estava pegando fogo na Praça Seca. Quando bombeiros controlavam as chamas encontraram um corpo no porta-malas. Mas somente exames periciais poderão identificar a vítima.

 

Fonte: G1

Um motociclista foi flagrado circulando a 214 km/h na BR-060, entre Goiânia e Brasília, no domingo (6). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a máxima nesse trecho é de 110 km/h. Uma operação realizada pela corporação na rodovia autuou, no total, 652 condutores excesso de velocidade e apreendeu dez motocicletas durante o fim de semana.

prfPolicial mostra que motociclistas inclinam placas para evitar autuações (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
A PRF diz que também flagrou alguns veículos usando um dispositivo que despista os medidores de velocidade e outros condutores circulando a 195 km/h e 197 km/h. Além disso, muitos mexem nas placas para evitar as multas.

“Quando eles vão para esses locais com o intuito de exceder a velocidade, com uma ferramenta simples, eles levantam a placa e colocam em uma posição onde não é possível fazer a leitura pelos nossos radares”, explicou o policial rodoviário federal Marcelo Azevedo.
O assessor de comunicação da PRF, inspetor Newton Moraes, explicou que todos os condutores flagrados acima da velocidade máxima permitida foram multados em R$ 574,62. Além disso, cinco deles assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e vão responder a um processo na Justiça por terem excedido o limite em mais de 50% .
“Há poucos dias a gente teve um flagrante na rodovia de um motociclista a 229 km/h, que bateu o recorde em Goiás, e agora a gente volta e flagra outros cinco condutores há mais de 50% do limite de velocidade, isso é lamentável”, afirmou Moraes.
O inspetor explicou que esses motociclistas poderão ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa. “Além da multa e da assinatura do TCO, esses condutores poderão ter o direito de dirigir suspenso, em decorrência de um processo aberto pelo Detran [Departamento Estadual de Trânsito] de origem”, contou.
Segundo o inspetor, o que chama a atenção é que esses condutores são profissionais de diversas áreas, como médicos, advogados, engenheiros, mas que não se preocuparam com a própria segurança e a de terceiros.
“Conversei com muitos deles e ouvi que essa é uma forma que eles têm de viver aquela adrenalina e aliviarem o estresse. Porém, eles não podem pensar apenas na própria vida, mas sim na coletividade, pois estão colocando em risco todos os usuários que estão na rodovia”, destacou o inspetor.
O bancário Murilo Castelano, que foi parado durante a operação para checagem de documentos, conta que já sofreu na própria pele as consequências de exceder os limites de velocidade em uma motocicleta. “Sofri um acidente e me deu o maior trabalho, a preocupação de perder o braço. Nunca esqueci disso aí, tanto que eu gosto muito de motocicleta, mas morro de medo também”, disse.

 

Fonte: G1