• Paraiba
  • Ind Discovery
  • Oticas Floriano
  • Construforte
  • Floriano Veiculos
  • Garoto
  • Jorge
  • Dario PAX
  • Posto Aliança
  • chopp sabora
  • Posto Aliança
  • Floriano Veiculos
  • Garoto
  • Paraiba
  • Jorge
  • Ind Discovery
  • Construforte
  • Oticas Floriano
  • chopp sabora
  • Dario PAX

Um ataque com arma de fogo acabou com 10 mortos -- incluindo o suspeito de ser o autor da ação -- e 16 feridos em Munique, na Alemanha, nesta sexta-feira (22). O caso ocorreu no shopping OEZ (Olympia-Einkaufszentrum) e arredores.

germany shooting mall andreas gebert afpPoliciais protegem a área da estação de metrô Karlsplatz em Munique, na Alemanha, perto do shopping center onde houve um tiroteio (Foto: Andreas Gebert/dpa/AFP)

Testemunhas disseram inicialmente ter visto três atiradores com armas de cano longo, e a polícia chegou a alertar que eles teriam fugido. Mas, mais tarde, informou que encontrou um corpo de uma pessoa que se matou e que, ao que tudo indica, é do atirador, que teria agido sozinho e com uma pistola. As pessoas que foram vistas fugindo não eram autores do ataque e não estavam armadas.
Não havia, já na madrugada de sábado, pela hora local, evidências de outros envolvidos. O autor do ataque, segundo a polícia, é um alemão-iraniano de 18 anos.
Dos feridos, segundo a polícia, são 3 vítimas com ferimentos graves, que correm risco de morrer, e outras 13 com ferimentos mais leves.

Segundo relatos, a ação teria começado num restaurante McDonald's e depois continuou no centro comercial, que fica próximo.
O corpo que seria do suspeito, encontrado a 1 km da cena do crime, estava com uma mochila vermelha similar à usada pelo homem que atirou na lanchonete onde o massacre começou.
Um porta-voz da polícia de Munique disse em entrevista coletiva que não há indicação de terror islâmico e que a polícia está analisando vídeos do tiroteio. Uma testemunha ouvida pela emissora RTL afirmou que ouviu um suspeito gritar "estrangeiros de merda". Ele estaria com uma bota do tipo militar.
Durante a ação, um funcionário dentro do shopping disse à agência Reuters por telefone que "muitos tiros foram disparados". Uma atendente de uma farmácia que fica dentro do shopping disse por telefone ao jornal "Süddeutsche Zeitung" que a polícia ordenou que todos os trabalhadores do local ficassem em suas lojas. Ela viu muita correria de clientes e ouviu tiros. Também disse ter visto pessoas feridas.
O jornal “Bild” divulgou um vídeo que está circulando pelas redes sociais que mostra o que seria o suspeito no telhado de um prédio, em área de estacionamento. No vídeo é possível ouvir “seus turcos de merda”, segundo o jornalista do “Bild”, Julian Röpcke.

O centro comercial fica perto do Parque Olímpico de Munique, onde aconteceram os jogos de 1972. Relatos de um segundo foco de tiroteio na praça conhecida como Stachus, no centro de Munique, foram desmentidos pela polícia à imprensa local.
Cidade parada
Autoridades declararam estado de emergência em Munique. O transporte público da cidade foi temporariamente suspenso e o festival de música Tollwood foi cancelado.
A chanceler alemã, Angela Merkel, convocou para este sábado, em Berlim, uma reunião de seu Conselho Federal de Segurança. Este conselho reúne, além da chanceler, os ministro de Defesa, Ursula von der Leyen, de Relações Exteriores, Frank-Walter Steinmeier, o vice-chanceler Sigmar Gabriel, e o de Justiça e de Finanças, assim como o ministro da chancelaria, que na Alemanha supervisiona a atividade dos serviços cecretos.
No momento do ataque, a chanceler estava começando suas férias nos Alpes, enquanto seu ministro do Interior teve que interromper uma viagem pelos Estados Unidos para retornar a Berlim.
A Casa Branca informou que condena fortemente o ataque em Munique. A virtual candidata democrata à presidência dos EUA, Hillary Clinton, disse no Twitter que está monitorando a “terrível situação” na cidade alemã.
O candidato republicano à presidência dos EUA, Donald Trump, escreveu no Facebook que “a ascensão do terrorismo ameaça o modo de vida de todos os povos civilizados”. “Nossas orações estão com aquele afetados pelos horríveis ataques em Munique”, afirmou.
O governo do Brasil também condenou o ataque, disse que não há informação sobre vítimas brasileiras e divulgou os seguintes números de telefone para comunicação de emergências consulares envolvendo brasileiros na região de Munique: +55 61 98197-2284 (Brasil) e +49 17 3378-3470 (Alemanha).

 

Fonte: G1

A Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros fazem, nesta sexta-feira (22), buscas pela adolescente Ana Paula Carvalho Lopes, de 15 anos, desaparecida no último dia 25 de junho em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a delegada Valéria Decat, cerca de 60 policiais, além dos bombeiros, estavam no entorno condomínio, na BR-040, onde a jovem foi vista pela última vez.

jovemdesaparecidaJovem de 15 anos desapareceu em Nova Lima no dia 25 de junho. (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

A delegada informou ao G1 que está sendo realizada uma “varredura” para tentar encontrar a adolescente ou pistas que possam ajudar nas investigações. Na última sexta (15), Valéria Decat disse em entrevista à imprensa que a jovem pode ter sido levada por um carro sedan prata em um ponto de ônibus, na marginal da BR-040.

Segundo a delegada, imagens feitas por um ônibus que passou no local às 17h47 mostram o veículo estacionado perto do ponto. “Essa imagem nos revela que talvez a Ana Paula estivesse dentro desse carro. Nos dá certeza, absoluta? Hoje, não. Mas a probabilidade existe e não é pequena”, afirmou Valéria Decat na ocasião. Ela contou ainda que a polícia não tem informações sobre a placa do carro prata.
No momento em que foi vista pela última vez, conforme explicou Valéria, a adolescente esperava o pai de uma amiga que as levaria a uma festa. A delegada informou que Ana Paula tinha o costume de frequentar a casa da amiga e que o pai dela sempre buscava a adolescente no mesmo ponto.

A jovem é moradora de Nova Lima e a família registrou um boletim de ocorrência no domingo (26), dia seguinte ao sumiço. Os pais da adolescente trabalham como zeladores em um condomínio do município.
Ainda segundo a delegada, dois seguranças viram Ana Paula entre 17h36 e 17h42, durante uma ronda externa.
Valéria Decat, da Delegacia Regional de Nova Lima, afirmou também que a polícia não descarta nenhuma possibilidade. “A gente não pode informar que foi um desaparecimento violento, ou se foi uma fuga voluntária, ou se foi alguém que a convenceu a entrar no veículo, por qual razão seja”, disse.

Adolescente tranquila
Em entrevista ao G1, a mãe de Ana Paula, Luciene Lopes, de 42 anos, descreveu a adolescente como uma garota tranquila e disse que não houve nenhuma discussão ou algo que motivasse uma saída espontânea de casa. “É muito tranquila, muito calma e obediente. Nunca tinha acontecido antes”, contou.

Ela falou que a família tem ido frequentemente à delegacia e que ainda não há explicações para o sumiço. A adolescente mora com os pais e um casal de irmãos. A garota saiu de casa com celular, o qual, segundo Luciene, está fora de área.

Parentes e pessoas ligadas à adolescente foram ouvidas pelo delegado Fernando Marins, de Nova Lima, que conduz a apuração do caso. Colaboram o Departamento de Operações Especais da Polícia Civil (Deoesp) e Delegacia Especializada em Desaparecidos.

Quem tiver informações sobre o paradeiro de Ana Paula Carvalho Lopes deve ligar para a Polícia Civil no telefone 0800 2828 197. A ligação é gratuita e não é preciso se identificar.

 

Fonte: G1

Ao contrário do que o Hospital da Restauração (HR) havia informado anteriormente, na quinta-feira (21), o estado de saúde do policial militar do 6º Batalhão é grave. Ele está internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) da unidade e respira com a ajuda de aparelhos. O PM, de 31 anos, foi baleado após reagir a um assalto na noite da última quarta-feira (20).

20160517091645PM está internado na Unidade de Tratamento Intensivo (Foto: Ana Regina/TV Globo)

De acordo com a assessoria de imprensa do HR, um problema no sistema de informática do hospital teria sido o responsável pelo erro de informação sobre o estado de saúde do policial. No computador, aparecia que o homem estava na enfermaria e estável.

No entanto, mesmo em graves condições de saúde, o PM responde a estímulos, segundo o boletim médico da unidade.
O policial estava com a família em uma pizzaria do bairro do Ipsep, na Zona Sul do Recife, quando dois homens chegaram e anunciaram o assalto no estabelecimento. Ele reagiu e trocou tiro com os dois homens, chegando a atingir um deles, segundo a polícia.
O suspeito que ficou ferido foi executado dentro da ambulância do Corpo de Bombeiros, a caminho do Hospital da Restauração (RH), no bairro do Derby, área central da capital pernambucana. O veículo foi interceptado na Avenida Caxangá, na Zona Oeste da cidade, por um carro ocupado por quatro homens encapuzados e fortemente armados.

Por conta do grau de ferimento, o homem estava sendo transferido da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Imbiribeira, bairro próximo ao local do crime. Um médico, já identificado pela polícia, recusou a escolta que seria feita pela PM.
Os desconhecidos, ainda foragidos, renderam o médico, o motorista e o socorrista e invadiram a viatura. Em seguida, efetuaram dois disparos na cabeça e no rosto da vítima. O suspeito estava na maca e ligado por fios a equipamentos de monitoramento e de atendimento de urgência. As informações foram confirmadas pela PM e pelos Bombeiros.
Adolescente
O outro suspeito de participar do assalto, um adolescente de 17 anos, chegou a ser aprendido pela polícia, na quinta-feira. Nesta sexta, no entanto, acabou sendo liberado por falta de provas que confirmassem o envolvimento no caso.

 

Fonte: G1

tinenem zwhKVVnPoliciais Civis da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), em ação conjunta com a Subsecretaria de Inteligência (SSINT), prenderam na manhã desta sexta-feira (22), Rodrigo da Silva Rodrigues, conhecido como “Tinenem”, apontado como chefe do tráfico no Complexo do Caramujo, em Niterói.

Segundo a polícia, ele estava escondido em um imóvel na Coruja, em São Gonçalo, sendo localizado após um trabalho de inteligência. O imóvel foi cercado pelos policiais civis e quando o criminoso tentou fugir, acabou sendo preso, sem oferecer resistência.
O traficante foi levado para a Cidade da Polícia para cumprimento dos mandados de prisão pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, homicídios e ocultação de cadáver. Para a polícia, ‘Tinenem’ é um dos bandidos mais sanguinários de Niterói, e estaria envolvido em diversos assassinatos na região do Caramujo. “Tinenem” era considerado o criminoso mais procurado de Niterói e São Gonçalo, sendo oferecida a recompensa de R$ 5 mil pelo Portal Procurados.
Em fevereiro 2014, o traficante e mais cinco criminosos, tiveram mandados de prisão, expedido pela Justiça, por executar com mais de 50 tiros o sargento da PM do 12º BPM (Niterói), Joílson da Silva Gomes.
Ele é um dos principais suspeitos pela expulsão de casa e possível execução de Edvaldo Evans Brito Correa, de 70 anos, e Jane Siems Correa, de 72. O casal foi retirado de casa a tapas e coronhadas pelos traficantes, a mando do criminoso. Informações da polícia apontam que Edvaldo teve um desentendimento com traficantes da localidade Cova da Onça após o idoso remover uma barricada do tráfico para passar com o carro. Pistas indicam que os corpos do casal foram levados para o aterro sanitário do Morro do Céu, no Complexo do Caramujo, e lá teriam sido executados e seus corpos enterrados na localidade.
Uma semana depois, Tineném, estaria envolvido em outro crime. Ele seria o mandante do fuzilamento do carro do juiz arbitral Francisco Múrmura e sua esposa Regina Múrmura, quando foram levados por engano pelo GPS para dentro da favela.
Relembre o caso

Em outubro de 2015, Regina Stringari Múrmura, 70 anos, e o marido, Francisco Múrmura, de 69, foram atacados por criminosos. Após os disparos, ele conseguiu dirigir até um hospital, mas a mulher não resistiu.

Segundo a polícia, o traficante também seria o responsável por abrigar traficantes da facção, onde ocorreram pacificações, pelas UPP, principalmente, criminosos do Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio. Antes de ser preso, em São Gonçalo, Tineném chefiava o tráfico de drogas no Morro do Caramujo, no Fonseca, Niterói.

 

Fonte: G1

  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Espeto e Cia