• Ind Discovery
  • Floriano Veiculos
  • chopp sabora
  • Dario PAX
  • Jorge
  • Paraiba
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • Construforte
  • Oticas Floriano
  • chopp sabora
  • Construforte
  • Posto Aliança
  • Dario PAX
  • Floriano Veiculos
  • Oticas Floriano
  • Paraiba
  • Jorge
  • Garoto
  • Ind Discovery

O suspeito de assaltar uma pizzaria, no bairro do Ipsep, na Zona Sul do Recife, e de balear um policial militar durante um confronto ocorrido após o crime, na noite da quarta-feira (20), foi executado dentro da ambulância do Corpo de Bombeiros, a caminho do Hospital da Restauração (RH), na área central da capital pernambucana. O veículo hospitalar foi interceptado na Avenida Caxangá, na Zona Oeste da cidade, por um carro ocupado por quatro homens encapuzados e fortemente armados.

policial baleado2Viatura dos Bombeiros foi interceptada por bandidos que executaram um suspeito de assalto a uma pizzaria (Foto: PMPE/WhatsApp)
Os desconhecidos, ainda foragidos, renderam o médico, o motorista e o socorrista e invadiram a viatura. Em seguida, efetuaram dois disparos na cabeça e no rosto da vítima. O suspeito estava na maca e ligado por fios a equipamentos de monitoramento e de atendimento de urgência. As informações foram confirmadas pela PM e pelos Bombeiros.

policial baleado4Pizzaria onde ocorreu o crime fica na Zona Sul do Recife (Foto: PMPE/WhatsApp)

De acordo com a Polícia Militar, depois do confronto no restaurante no Ipsep, o suspeito, que tinha sido ferido pelo policial militar durante a troca de tiros, foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Imbiribeira, bairro próximo ao local do crime. Na unidade de saúde, foi constatada a necessidade de transferência. Então, um médico, já identificado pela polícia, recusou a escolta que seria feita pela PM.
O profissional de saúde requisitou a presença de uma equipe da Polícia Civil. Enquanto a viatura da corporação se dirigia para a UPA, o médico ordenou a partida imediata da ambulância, mesmo sem a proteção policial. Na rota para o HR, a viatura hospitalar passou a trafegar pela Avenida Caxangá, onde ocorreram a abordagem feita pelos bandidos e a execução do suspeito.
A Força-Tarefa do departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) já tem a identificação do médico que autorizou a saída da ambulância sem escolta. Vai tomar o depoimento para saber os motivos pelos quais ele ordenou a transferência do acusado sem proteção.

O assalto
O PM do 6º Batalhão foi baleado ao reagir a um assalto. Ele levou três tiros. De acordo com a corporação, o soldado, de 31 anos, estava na pizzaria com os familiares. Dois homens chegaram e anunciaram a investida.

 

Fonte: G1

Promotores disseram que irão apelar contra a condenação de 6 anos de prisão dada ao campeão paralímpico sul-africano Oscar Pistorius pelo assassinato de sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp, informou a agência Associated Press. O crime que ocorreu em fevereiro de 2013.

pistorius 1TwTVPoOscar Pistorius é condenado a 6 anos de prisão por matar a ex-namorada (Foto: Marco Longari/AFP)
A pena que foi anunciada no início de julho pela juíza Thokozile Masipa, no tribunal de Pretória, na África do Sul, é inferior aos 15 anos pedidos pela promotoria.

Oscar Pistorius, de 29 anos, matou a namorada com quatro tiros de pistola 9 mm em sua casa em Pretória. Ele afirma que atirou por acreditar que do outro lado da porta do banheiro, onde estava Reeva Steenkamp quando foi atingida, escondia-se um ladrão.
Pistorius já tinha sido considerado culpado pelo crime, mas a pena só foi divulgada nesta quarta. No direito sul-africano, a justiça anuncia o veredicto e depois se pronuncia sobre a pena do condenado. Na primeira instância, ele tinha sido condenado a cinco anos de prisão por "homicídio doloso".
O ex-atleta, que passou um ano na prisão, vivia na casa de seu tio, Arnold Pistorius, em Pretória. Está vinha sendo submetido a um controle eletrônico.

 

Fonte: G1

suspeito preso 300Um professor de dança, de 30 anos, suspeito de ter estuprado um aluno de 11 anos, em Porto Alegre, foi preso pela polícia na manhã desta quarta-feira (20) na cidade de Alvorada, na Região Metropolitana da capital.

Conforme a delegada Andrea Magno, responsável pelas investigações, o caso foi levado ao conhecimento da polícia há cerca de um mês por meio dos familiares da criança.

“Ouvimos o menino, o pessoal da escola, e pedimos a prisão preventiva do acusado, que foi deferida pela Justiça”, disse.
De acordo com a polícia, a vítima frequentava a escola no turno inverso do período do colégio. “O professor dava uma atenção maior ao menino, sempre que tinham apresentações colocava ele em destaque (...) e ai aconteceu o abuso sexual do menino, que tem 11 anos”.
Conforme a delegada, o suspeito foi afastado da escola quando as acusações vieram à tona. Mas mesmo assim, ele teria mantido o contato com a vítima dos abusos. “Ele seguia enviando mensagens para o menino, dizendo que sentia falta dele”, contou.
Após a prisão, a polícia pretende realizar as últimas diligências antes de remeter à Justiça o indiciamento do suspeito por estupro de vulnerável.

 

Fonte: G1

centra1 300x250eO Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Segurança Pública, inaugura, nesta quarta-feira (20), às 18h, o Plantão Policial Civil Metropolitano de Gênero. O plantão é mais um reforço na política de proteção à mulher e vai funcionar na Central de Flagrantes com o objetivo de fazer um atendimento especializado às mulheres, travestis e transexuais vítimas de violência.

O serviço será composto apenas por delegadas mulheres. Ao todo, serão 21 delegadas e 21 escrivãs de polícia civil fazendo esse atendimento. “O plantão irá funcionar das 21h até as 4h da manhã todos os dias, inclusive fins de semana. Nós vamos ter uma delegada fixa, isso também é novidade, que vai atender de 8 às 12h e das 14h às 18h”, informa a delegada Eugênia Villa, diretora de Gestão Interna da SSP.

As delegadas e escrivãs que irão trabalhar no Plantão de Gênero foram capacitadas para que possam seguir um protocolo de atendimento, que atenda à nova metodologia que está sendo adotada pelo Governo do Estado. O protocolo leva em consideração a Lei Maria da Penha, a Lei de Feminicídio, a Convenção Interamericana para prevenir punir e erradicar a violência contra a mulher e a Declaração Universal dos Direitos Humanos, já que a Secretaria da Segurança vai garantir atendimento também aos travestis e transexuais.

 

ATENDIMENTO
De acordo com o protocolo, a vítima deve ser ouvida por uma delegada mulher, que irá registrar o boletim de ocorrência. O relato da vítima terá seu teor original resguardado na integralidade. Durante todo o atendimento, a policial civil deverá explicar à vítima a metodologia adotada, sempre tentando detalhar o delito para otimizar a investigação criminal. Em seguida, a vítima deverá ser encaminhada para a equipe multidiscipliunar, com assistentes sociais, psicólogas. Essas profissionais farão um relatório sobre as condições psicossociais dessa vítima. Fica a cargo da delegada encaminhar a vítima para realização de exame de corpo de delito, ao Serviço de atendimento à Mulher Vítima de Violência Sexual (Samvis) e informar à vítima sobre a possibilidade de aplicação de medidas protetivas.

“Esse protocolo segue uma metodologia de atendimento emergencial, específico para casos de mulheres, travestis e transexuais que chegam em situação de crise e, por isso, tivemos que adotar procedimentos de urgência”, destacou a delegada.

Para a delegada Eugênia Villa, a implantação do Plantão de Gênero não irá prejudicar as Delegacias da Mulher. “Elas não serão em nada prejudicadas, pelo contrário. Com o plantão, nós teremos a abertura das Delegacias da Mulher na figura da Central de Flagrantes. Se a delegacia não atuava em situação de flagrante e em situação de delito, nem durante o dia nem durante a noite, agora nós vamos ter uma desconcentração desse atendimento, ou seja, uma nova atuação da polícia para ampliar o atendimento às mulheres”, ressalta Villa.

A solenidade de inauguração do Plantão Policial Civil Metropolitano de Gênero irá contar com a presença do governador Wellington Dias; da vice-governadora Margarete Coelho; secretário da Segurança, Fábio Abreu, dentre outras autoridades.


Fonte: Com informações da Ccom

  • Cabedo
  • Ada Atten
  • Espeto e Cia