A Polícia do Rio pediu a prisão temporária de Rojelson Santos Baptista, suspeito de matar a facadas Christiane de Souza Andrade, de 46 anos, na frente da filha dela de apenas 7 anos. Ele foi detido no sábado (16) após ser agredido nas ruas por homens que o denunciavam como autor do crime. PMs impediram o linchamento e o levaram sob custódia para um hospital. O pedido foi acolhido pelo plantão judiciário já neste domingo (17).

facadaVídeo postado em rede social mostra suspeito de matar Christiane ferido (Foto: Reprodução/Facebook)
A prisão temporária dura cinco dias e pode ser prorrogada por mais cinco durante a fase do inquérito policial para que mais provas sejam coletadas. De acordo com o delegado Fabio Cardoso, titular da Divisão de Homicídios, policiais fazem diligências em busca de imagens de câmeras de segurança que comprovem a autoria do crime.


De acordo com PMs, após uma denúncia anônima, policiais foram à Rua Paulo de Frontin, onde viram Rojelson Santos Baptista ser agredido. Após conter a violência, eles levaram o homem para o Hospital Souza Aguiar para ser atendido. Por volta das 22h, ele foi conduzido até a Divisão de Homicídios (DH), responsável pela investigação do caso.


Durante a inauguração de mais um trecho da Orla Conde, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, comentou o assassinato.


"No Rio, a gente vê coisas que os estudiosos chamam de estado de anomia. Aquela situação mais absurda, mais exdrúxula do mundo, você vê tantas vezes acontecendo que você acha normal. Não é normal numa cidade uma criancinha de 7 anos de idade ver a sua mãe sendo assassinada por alguém aqui pertinho da prefeitura, pertinho do Comitê organizador dos Jogos. São coisas que a gente tem que se indignar, mas tem que se indignar e achar que não é impossível mudar", disse o prefeito ao lembrar do caso.

 

Fonte: G1

  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Paraiba
  • Espeto e Cia
  • Blossom