• Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Oticas Floriano
  • Garoto
  • Dario PAX
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Posto Aliança
  • Farmaduty
  • Oticas Floriano

O presidente da comissão de impeachment no Senado, Raimundo Lira (PMDB-PB), decidiu prorrogar em um dia o prazo para que a defesa da presidente afastada Dilma Rousseff entregue as alegações finais na fase intermediária do processo de impeachment.

presidente afastada dilma rousseff 368366Presidente afastada Dilma Rousseff.(Imagem: AFP)
O prazo deveria se encerrar nesta quarta-feira (27), mas agora a defesa de Dilma terá até às 18h30 desta quinta (28) para entregar o documento. De acordo com o G1, a defesa da presidente afastada alegou que enfrentou problemas para acessar o processo eletrônico no site do Senado, que segundo advogados, ficou indisponível por dois dias.

O advogado de Dilma e ex-ministro, José Eduardo Cardozo, afirmou que o problema no site do Senado inviabilizou o acesso a documentos “imprescindíveis para análise e confecção das alegações finais” da presidente afastada.

Lira afirma que após o pedido de Dilma, conversou com o relator do processo, relator Antonio Anastasia (PSDB-MG) antes de tomar a decisão e disse ainda que o novo prazo não atrasará o cronograma da comissão.

"Dei uma prorrogação de 24 horas para as alegações finais defesa. Mas não vai interferir em nada no cronograma de funcionamento da comissão. Esse prazo vai apenas encurtar 24 horas no tempo disponível para o relator que, inclusive, está no exterior. Já falei com ele, ele concordou comigo. Chegamos à conclusão de que era importante dar esse prazo para que mantivesse o princípio da ampla defesa e evitar qualquer tipo de judicialização", disse Lira.

 

Fonte:GP1

  • Cabedo
  • Rastek
  • Ada Atten
  • Blossom
  • Paraiba
  • Espeto e Cia