• chopp sabora
  • Jorge
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Paraiba
  • Construforte
  • Posto Aliança
  • Construforte
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • Oticas Floriano
  • chopp sabora
  • Jorge
  • Paraiba
  • Dario PAX

O duelo Brasil x Paraguai nesta terça-feira, na Arena Corinthians, registrou uma renda impressionante. Com público de 44.378 torcedores, a arrecadação foi de R$ 12.323.925,00.

c7907c3c6de97d51f19b2841d60fc07cBrasil x Paraguai tem 2ª maior renda do futebol brasileiro.(Imagem:Divulgação)

É a segunda maior renda da história do futebol brasileiro, atrás apenas da final da Libertadores 2013 entre Atlético-MG x Olímpia, também do Paraguai, no Mineirão.

Naquele jogo, vencido pelo Galo por 2 a 0, 56.557 pagantes renderam R$ 14.176.146,00 de arrecadação. Com a vitória, o clube mineiro acabou se sagrando campeão do torneio sul-americano pela primeira vez na história.

O preço dos ingressos para o duelo pelas Eliminatórias variavam entre R$ 200 e R$ 1 mil. A arrecadação fica, quase em sua totalidade, com a CBF, organizadora do evento, sendo que parte fixa é destinada ao Corinthians pelo aluguel do estádio.


Fonte: Terra

A seleção argentina entrou em campo nesta terça-feira contra a Bolívia, em La Paz, com um desfalque importantíssimo: Lionel Messi. Sem poder contar com o craque do Barcelona, suspenso pela Fifa, o time do técnico Edgardo Bauza não conseguiu superar a ausência de seu principal jogador e acabou sendo derrotado pelos adversários por 2 a 0, gols de Arce e Marcelo Moreno.

0bec2acbfa47219858c465c8fe4ddc49A seleção argentina entrou em campo nesta terça-feira contra a Bolívia, em La Paz, com um desfalque importantíssimo: Lionel Messi. Sem poder contar com o craque do Barcelona, suspenso pela Fifa, o time do técnico Edgardo Bauza não conseguiu superar a ausência de seu principal jogador e acabou sendo derrotado pelos adversários por 2 a 0, gols de Arce e Marcelo Moreno. Messi foi punido por quatro jogos pela Fifa por desacatar o árbitro auxiliar brasileiro Emerson Augusto de Carvalho durante a vitória por 1 a 0 sobre o Chile, na última quinta-feira, em Buenos Aires. Diante da suspensão, o camisa 10 só voltará a representar seu país no próximo dia 10 de outubro, na última rodada das Eliminatórias Sul-Americanas, contra o Equador, fora de casa. Nesta terça-feira a seleção argentina mostrou mais uma vez ser dependente de Lionel Messi. Sem o craque nessas Eliminatórias, a equipe albiceleste entrou em campo sete vezes, somando uma vitória, quatro empates e duas derrotas. Já com ele em campo foram cinco vitórias e uma derrota em seis partidas. A Bolívia começou o primeiro tempo melhor, atacando ciente de que seria difícil os rivais corresponderem com a mesma intensidade. Logo aos quatro minutos Pablo Escobar desperdiçou boa chance ao não conseguir o domínio da bola depois que Funes Mori furou dentro da área. Em seguida, foi a vez de Marcelo Moreno cabecear para fora, assustando o goleiro Romero. A Argentina demorou para se encontrar em La Paz e seguiu tendo de lidar com a pressão boliviana. Aos 14 minutos Arce não conseguiu alcançar a bola de Chumacero, que acionou seu companheiro após ser bloqueado na área. Já aos 17 Raúl Castro exigiu boa defesa de Romero. Os Hermanos só foram chegar ao ataque na segunda metade da etapa inicial. Aos 26 minutos Banega arriscou de longe, aproveitando a altitude, para assustar Lampe, que espalmou para fora. Depois foi a vez de Di María receber um presente de Correa, ficar cara a cara com o goleiro boliviano e chutar em cima do rival, desperdiçando a melhor oportunidade albiceleste no jogo. Sem conseguir converter as chances criadas, a Argentina acabou sendo punida com o gol boliviano aos 31 minutos. Pablo Escobar jogou na área, Roncaglia não conseguiu cortar, e Arce cabeceou no canto para abrir o placar no estádio Hernando Siles. A seleção argentina ainda tentou correr atrás do prejuízo, mas teve de ir para o intervalo em desvantagem no marcador. No segundo tempo a situação não mudou, e a Bolívia seguiu melhor no jogo. Depois do chute de Di María logo no primeiro minuto da etapa complementar, a seleção local tratou de assumir o comando da partida e chegou ao segundo gol aos sete minutos. Em jogada pela esquerda, Flores levou para a linha de fundo e acionou Marcelo Moreno, que dominou livre na área e bateu firme para estufar as redes. Com pouco poder de reação, a Argentina continuou sofrendo em campo. Ainda que tenha tentado uma reação em jogada individual de Pratto, que acabou sendo bloqueada por Lampe, o time de Bauza não parava de passar por apuros. A Bolívia quase chegou ao terceiro gol novamente com Marcelo Moreno, que depois de corta-luz tentou finalizar na área, mas acabou bloqueado. Os Hermanos não desistiam do jogo e levaram perigo mais uma vez após chute cruzado de Di María. Pratto tentou empurrar a bola para as redes com um carrinho, aproveitando o arremate do jogador do PSG, mas não chegou a tempo. Depois foi Acuña quem quase marcou ao soltar uma pancada de fora da área, exigindo boa defesa de Lampe. Com o fim da partida se aproximando e o pouco vigor físico que sobrou, a Argentina não arriscou muito no campo ofensivo e ainda teve de conter o ânimo dos rivais, de olho em espaços que poderiam ser explorados no contra-ataque. Desta forma a seleção de Messi acabou saindo de campo com a amarga derrota, que a coloca novamente em situação delicada nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. Fonte: Terra.(Imagem:Divulgação)

Messi foi punido por quatro jogos pela Fifa por desacatar o árbitro auxiliar brasileiro Emerson Augusto de Carvalho durante a vitória por 1 a 0 sobre o Chile, na última quinta-feira, em Buenos Aires.

Diante da suspensão, o camisa 10 só voltará a representar seu país no próximo dia 10 de outubro, na última rodada das Eliminatórias Sul-Americanas, contra o Equador, fora de casa.

Nesta terça-feira a seleção argentina mostrou mais uma vez ser dependente de Lionel Messi. Sem o craque nessas Eliminatórias, a equipe albiceleste entrou em campo sete vezes, somando uma vitória, quatro empates e duas derrotas. Já com ele em campo foram cinco vitórias e uma derrota em seis partidas.

A Bolívia começou o primeiro tempo melhor, atacando ciente de que seria difícil os rivais corresponderem com a mesma intensidade. Logo aos quatro minutos Pablo Escobar desperdiçou boa chance ao não conseguir o domínio da bola depois que Funes Mori furou dentro da área. Em seguida, foi a vez de Marcelo Moreno cabecear para fora, assustando o goleiro Romero.

A Argentina demorou para se encontrar em La Paz e seguiu tendo de lidar com a pressão boliviana. Aos 14 minutos Arce não conseguiu alcançar a bola de Chumacero, que acionou seu companheiro após ser bloqueado na área. Já aos 17 Raúl Castro exigiu boa defesa de Romero. Os Hermanos só foram chegar ao ataque na segunda metade da etapa inicial.

Aos 26 minutos Banega arriscou de longe, aproveitando a altitude, para assustar Lampe, que espalmou para fora. Depois foi a vez de Di María receber um presente de Correa, ficar cara a cara com o goleiro boliviano e chutar em cima do rival, desperdiçando a melhor oportunidade albiceleste no jogo.

Sem conseguir converter as chances criadas, a Argentina acabou sendo punida com o gol boliviano aos 31 minutos. Pablo Escobar jogou na área, Roncaglia não conseguiu cortar, e Arce cabeceou no canto para abrir o placar no estádio Hernando Siles. A seleção argentina ainda tentou correr atrás do prejuízo, mas teve de ir para o intervalo em desvantagem no marcador.

No segundo tempo a situação não mudou, e a Bolívia seguiu melhor no jogo. Depois do chute de Di María logo no primeiro minuto da etapa complementar, a seleção local tratou de assumir o comando da partida e chegou ao segundo gol aos sete minutos. Em jogada pela esquerda, Flores levou para a linha de fundo e acionou Marcelo Moreno, que dominou livre na área e bateu firme para estufar as redes.

Com pouco poder de reação, a Argentina continuou sofrendo em campo. Ainda que tenha tentado uma reação em jogada individual de Pratto, que acabou sendo bloqueada por Lampe, o time de Bauza não parava de passar por apuros. A Bolívia quase chegou ao terceiro gol novamente com Marcelo Moreno, que depois de corta-luz tentou finalizar na área, mas acabou bloqueado.

Os Hermanos não desistiam do jogo e levaram perigo mais uma vez após chute cruzado de Di María. Pratto tentou empurrar a bola para as redes com um carrinho, aproveitando o arremate do jogador do PSG, mas não chegou a tempo. Depois foi Acuña quem quase marcou ao soltar uma pancada de fora da área, exigindo boa defesa de Lampe.

Com o fim da partida se aproximando e o pouco vigor físico que sobrou, a Argentina não arriscou muito no campo ofensivo e ainda teve de conter o ânimo dos rivais, de olho em espaços que poderiam ser explorados no contra-ataque. Desta forma a seleção de Messi acabou saindo de campo com a amarga derrota, que a coloca novamente em situação delicada nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.


Fonte: Terra

A Holanda não conseguiu melhorar o ânimo do time, que faz campanha com complicações nas Eliminatórias, e acabou derrotada pela Itália, em Amsterdã, por 2 a 1, em jogo amistoso.

ba9533c456f18aa3accadf4a069ae097Itália aproveita momento ruim da Holanda e vence em Amsterdã,(Imagem:Divulgação)

O jovem Donnarumma, titular pela primeira vez da seleção italiana, teve trabalho em um jogo que prometeu fortes emoções. Não muito pelos adversários, é verdade. A começar por Romagnoli, que foi o último a desviar na bola que morreu no fundo do gol aos dez minutos, traindo Donnarumma.

A resposta italiana foi imediata. Éder aproveitou bola mal cortada da zaga holandesa e bateu forte para empatar a partida. Dois gols em pouco mais de dez minutos.

Apesar de ter dado uma esfriada depois dos tentos, o duelo voltou a ter emoção depois dos 25 minutos. Martins Indi quase marcou de cabeça. A bola mais uma vez desviou em Romagnoli, mas acertou o poste.

A Itália respondeu na mesma moeda: com zagueiro na área para completar cruzamento. Parolo tentou primeiro, Zoet defendeu, mas Bonucci pegou a sobra para estufar a rede.

A Holanda não criava muito, só que a Azzurra ajudava em alguns momentos. Bonucci errou virada de jogo e Depay mandou para Promes, que quase fez o 2 a 2, parando em Donnarumma.

Apesar dos erros defensivos, os italianos conseguiram ser mais organizados na maior parte do tempo. Donnarumma só voltou a ter trabalho nos minutos finais, mas foi bem para garantir o resultado positivo para seu país em seu primeiro jogo como titular.


Fonte: O Gol

Na noite da última quinta-feira (23 de março), as seleções da Argentina e do Chile se enfrentaram em um confronto válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, com os Hermanos levando a melhor, vencendo pelo placar de 1 a 0.

7435e6a5ac7154b3f975df39047acc9bFifa anuncia suspensão de quatro partidas a Messi nas Eliminatórias.(Imagem:Divulgação)

Apesar do resultado positivo, a partida foi marcada por um incidente envolvendo o craque Lionel Messi e a arbitragem do clássico sul-americano, o que gerou uma suspensão de quatro partidas da competição ao craque argentino.

O trio de arbitragem era composto apenas por brasileiros: Sandro Meira Ricci como árbitro, além de Marcelo van Gasse e Emerson Cavalho como auxiliares. No caso, Van Gasse marcou uma falta do camisa 10 após disputa de corpo a corpo próximo à linha lateral. Irritado, Messi se dirigiu ao assistente, o encarou, e começou a xingá-lo.

Não se esquecendo do ocorrido após o término da partida, quando foi cumprimentar os oficiais em campo, Lionel apertou a mão apenas de Meira Ricci e Carvalho, virando as costas para Marcelo. O jornal “La Nación” afirmou que Sandro, o juiz principal da partida, não relatou os xingamentos do ídolo do Barcelona em sua súmula. Apesar do ocorrido, a situação parecia que sairia barato ao argentino.

Entretanto, na manhã desta terça-feira (28), a Fifa divulgou um comunicado oficial anunciando a suspensão de Lionel Messi por quatro partidas das Eliminatórias, com a alegação de que o atacante violou um dos códigos da entidade ao disparar ofensas e xingamentos a um assistente de arbitragem. O camisa 10 e a Federação de Futebol da Argentina (AFA) já foram comunicados sobre a punição.


Fonte: Fox Sports