• Paraiba
  • Garoto
  • chopp sabora
  • Farmaduty
  • Construforte
  • Jorge
  • Dario PAX
  • Oticas Floriano
  • Posto Aliança
  • Dario PAX
  • Paraiba
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • chopp sabora
  • Farmaduty
  • Oticas Floriano
  • Construforte
  • Jorge

Nem bem teve o gostinho de retornar ao Maracanã, e o Flamengo já corre risco de ficar novamente sem o estádio para exercer o mando de campo no Brasileirão. A briga entre torcedores do Corinthians e policiais, que teve rubro-negros provocando e arremessando objetos do outro lado da grade, é o principal motivo.

580d1b6b516a3Torcida do Corinthians em confronto com a PM Flamengo x Corinthians (Foto: Wagner Assis/Eleven/Lancepress!)

Além disso, a torcida do Flamengo arremessou um copo na cabeça do meia corintiano Marquinhos Gabriel na comemoração do segundo gol, e o clube pode ser enquadrado no STJD por conta disso.

A procuradoria do Tribunal já está analisando as imagens dos episódios no Maracanã. Além disso, o árbitro Anderson Daronco relatou na súmula a pancadaria nas arquibancadas. "Antes do início da partida, no aquecimento dos árbitros no gramado, às 16h30, houve uma briga generalizada no espaço reservado para torcida visitante, no setor Sul rampa B, envolvendo alguns torcedores do Corinthians com a polícia local. Cabe salientar que durante o jogo nada houve de anormal", escreveu o árbitro gaúcho.

Pelo artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), as infrações podem ser punidas com perda de até 10 mandos de campo, além de multa de até R$ 100 mil.

O texto traz a possibilidade de um atenuante. Caso os responsáveis sejam identificados e detidos, tem chance de ser eximido da culpa. Portanto, a ação do Gepe de levar 64 torcedores à Cidade da Polícia, enquadrar 42, sendo 31 em flagrante, pode auxiliar o Flamengo. O clube ainda ressaltou que identificou dois arremessadores de objetos no gramado e os conduziu à 18ª DP.

O presidente Eduardo Bandeira de Mello já revelou a torcida para que o Flamengo não fique novamente sem o Maracanã.

- Espero que não, porque o policiamento agiu com presteza. É lamentável ver um policial trabalhando ser agredido covardemente como foi. Mas claro que todas as providências foram tomadas. É claro que quando você lida com gente dessa espécie, você tem que esperar alguma coisa. Mas o importante é tomar as providências necessárias. Tenho certeza, espero, que isso não vai se repetir - comentou o dirigente.

 

Fonte: Lancenet

O risco de rebaixamento praticamente já não existe mais no São Paulo. Depois de uma virada marcante sobre o Fluminense na semana passada, o Tricolor confirmou a reação no Campeonato Brasileiro com uma vitória em cima da Ponte Preta para 49.673 pessoas no Morumbi por 2 a 0.

3c0bd8cdfbec07d05a23319ddaf6cf89São Paulo vence em casa e se distancia do Z4 no Brasileirão.(Imagem:Divulgação)

Cueva, de pênalti, e David Neres, que nunca havia jogado profissionalmente no Cícero Pompeu de Toledo, marcaram os gols do jogo Assim, a equipe alcança os 42 pontos, fica a três de sua meta restante ainda seis rodadas para o fim da competição. Já a Macaca, que foi melhor em campo o jogo todo, mas abusou da ineficiência, estaciona nos 45 pontos e fica mais distante do sonho de entrar no G6, pelotão de clubes vai à Copa Libertadores da América em 2017.

A audácia na escalação do São Paulo pegou muitos torcedores de surpresa, mas agradou. Em má fase, Chavez perdeu lugar para Pedro e David Neres ganhou oportunidade na vaga de Robson. Nada que poupasse Ricardo Gomes de uma sonora vaia ao ter seu nome anunciado pelo locutor do Morumbi.

No papel, era um São Paulo rápido e ofensivo, mas com a bola rolando não foi isso que se viu em campo. A marcação alta da Ponte Preta, muitas vezes com até quatro homens pressionando a saída de bola do tricolor, forçou o time da casa a abusar dos lançamentos e apostar na segunda bola.

Mas, como disse Rodrigo Caio depois da vitória sobre o Fluminense, a sorte voltou. E pode se dizer que o toque na bola de Fábio Ferreira com o braço, dentro da área, era tudo que o São Paulo queria. Aranha por pouco não frustou a maioria no estádio, porém, no fim viu Cueva comemorar seu quarto gol de pênalti no Brasileirão.

Ao invés de inflamar o time da casa, o gol acordou de vez a Macaca, que passou a ter um domínio mais amplo do jogo sem correr riscos atrás. E novamente a sorte se mostrou presente, principalmente para ajudar Denis, que falhou feio em duas saídas de bola.

Em uma delas, Rodrigo Caio salvou o gol cabeceando na trave a bola que voltara exatamente nas mãos do camisa 1, que até beijou a redonda em forma de agradecimento e alívio. Roger também desperdiçou uma oportunidade que calou de vez o Morumbi, já com claras demostrações de aflição a essa altura.

Mas o intervalo não fez para a Ponte Preta, que voltou sem a mesma pegada, talvez pelo cansaço depois de um primeiro tempo eletrizante, e errando muitos passes.

Com isso, o São Paulo conseguiu equilibrar a partida, mas também longe de alguma inspiração. David Neres e Kelvin não venciam suas marcações e Pedro era pouco acionado. Com o tempo passando, a torcida pediu e foi atendida. Andres Chavez entrou no jogo na vaga do jovem centroavante.

Nada que mudasse o panorama do confronto, que caiu bruscamente de rendimento. O São Paulo, que até apresentou uma melhora em relação ao primeiro tempo, voltou a deixar o ritmo cair e de novo contou com a sorte a seu favor, ou então apenas se deu bem diante da ineficiência de seu rival, que teve duas chances incríveis para empatar, mas em ambas a bola raspou a trave de Denis e saiu pela linha de fundo, tanto nas finalizações de Reinaldo quanto na de Pottker.

E quem nunca ouviu a velha máxima do futebol? Quem não faz, toma. E o castigo da Ponte Preta veio por meio dos pés do jovem David Neres, que estreou contra o Flu, virou titular neste sábado e vai para casa dono do segundo gol do São Paulo, depois de ser mais um ‘cliente’ da sorte no Morumbi, já que a bola sobrou limpa, sem goleiro, para a revelação de Cotia após chute na trave de Thiago Mendes.

No fim, como futebol não é merecimento, festa da torcida tricolor e lamentações pelo lado da Macaca, que terá de buscar a recuperação na quinta-feira, às 20h30, contra o Sport, na Ilha do Retiro. O São Paulo volta a campo apenas na segunda da semana que vem também como visitante. Encara o América-MG, no Independência, às 20h.


Fonte: Gazeta Esportiva

Mesmo com muitas dificuldades e um festival de gols perdidos no 1º tempo, o Vasco venceu o Paraná por 1 a 0, neste sábado. O duelo válido pela 32ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro foi disputado no Estádio Kleber Andrade, em Cariacica, no Espírito Santo.

85a19fd96ea87ec10db07902cf07e13aFutebol. (Imagem:Divulgação)

A equipe comandada por Jorginho se recuperou da derrota para o o CRB-AL na última partida e permaneceu na segunda posição com 57 pontos ganhos, um ponto atrás do líder Atlético-GO, que enfrenta o Criciúma no Heriberto Hulse, neste sábado, às 21h.

Já os paranaenses, que venderam o mando de campo por R$300 mil, continuam na luta contra a degola na 15ª posição com 36 pontos, seis acima do Bragantino (17º), primeiro time dentro da zona de rebaixamento.

O primeiro tempo foi muito equilibrado, apesar dos vascaínos terem mais posse de bola. Aos 25 minutos, Andrezinho deu passe para Nenê, que foi até a linha de fundo e cruzou. Douglas cabeceou forte do lado direito do goleiro Marcos, que fez grande defesa de mão trocada.

A resposta paranaense veio três minutos depois. Diego Tavares foi pela esquerda e ruzou na área, mas William evitou a finalização de Lúcio Flávio.

Aos 30, o Vasco perdeu uma oportunidade inacreditável. Júnior Dutra recebeu pela esquerda, driblou o zagueiro e finalizou. O goleiro Marcos rebateu no meio da área e Douglas, livre, chutou para fora.

Dois minutos depois, foi a vez de Martin Silva salvar o Vasco. Anderson Uchoa desarmou Nenê e fez lançamento para Nádson. O atacante chutou forte de longe e a bola foi no ângulo, mas o goleiro uruguaio fez a defesa.

O placar terminou em branco no primeiro tempo. O técnico Roberto Fernandes tirou o meia Cristian e colocou Murilo Rangel em seu lugar.

Aos quatro minutos do segundo tempo, os cariocas pararam outra vez nas mãos de Marcos. Depois de cruzamento de Luan, a bola sobrou dentro da pequena área para Nenê, que finalizou. O arqueiro tricolor quase dentro do gol salvou.

No lance seguinte, Murilo Rangel lançou Lúcio Flavio, que aproveitou falha de William e ficou de frente com Martín Silva. O atacante acabou desarmado pelo arqueiro.

Jorginho colocou Thalles na vaga de Junior Dutra aos 13 minutos. A substituição deu resultado, pois o jogador balançou as redes adversárias cinco minutos depois. Julio Cesar cruzou da esquerda, zagueiro Alisson falhou e o atacante dominou a bola e chutou com categoria. Como tirou a camisa na comemoração, ele levou cartão amarelo.

Na próxima rodada, o Vasco vai receber o Avaí em São Januário. O Paraná vai enfrentar o Bragantino, na Vila Capanema.


Fonte: ESPN

O Barcelona venceu o Valencia por 3 a 2 neste sábado, pela nona rodada do Campeonato Espanhol, no estádio Mestalla, e passou temporariamente os dois melhores de La Liga em aproveitamento até o momento, Atlético de Madrid e Real Madrid, ambos com 18 pontos.

f97ae61f8e3868b21d9124e662cb0d81Espanhol: Com gol de Messi no fim, Barça vence Valencia e assume a ponta.(Imagem:Divulgação)

O gol decisivo da partida saiu dos pés de Messi nos acréscimos. Com a vitória, o Barça foi a 19, alcançou a liderança e ainda terá de torcer por um tropeço das duas equipes que ainda não jogaram neste final de semana. O Barça ainda sofre com um início irregular no Espanhol, o que favoreceu para que as duas equipes de Madri deslanchassem uma pequena vantagem.

Com esse resultado, agora o Barça tem três vitórias, um empate e uma derrota nos últimos cinco jogos, combinação que não pode se repetir mais vezes mais para frente caso o time catalão queira ser campeão. Um dos mais antigos clássicos do futebol espanhol, Valencia e Barcelona fizeram um jogo cheio de emoções e protagonistas atípicos, mas com o desiquilíbrio de um velho conhecido.

Os gols do time branco e amarelo, por exemplo, saíram dos pés de Rodrigo, brasileiro naturalizado espanhol, e de Munir El Haddadi, jovem talento do Barcelona que está atualmente emprestado ao time do Valencia. Ele nem comemorou quando fez seu gol. Pelo lado do Barça, nada de novo. Messi voltou a balançar as redes (dessa vez por duas vezes), depois de um hat trick no meio da semana pela Liga dos Campeões. E Suárez anotou o outro gol catalão.


Fonte: IG