• Oticas Floriano
  • Posto Aliança
  • Farmaduty
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Posto Aliança
  • Oticas Floriano
  • Farmaduty

nicolasNícolas Labre Pereira de Jesus, o Fat Family, durante internação no Souza Aguiar (Foto: Reprodução/TV Globo)O comando da Polícia Militar desencadeou às 6h desta segunda-feira (20) operações policiais pelo Rio e por toda a Região Metropolitana. A força tarefa tem o objetivo de encontrar os envolvidos no resgate do traficante Fat Family do Hospital Municipal Souza Aguiar na madrugada de domingo (19). A PM também pretende encontrar criminosos que vêm praticando roubos e latrocínios pelo estado.

 

Mais de 20 batalhões da Polícia Militar participam das ações em diversas comunidades. Até a publicação desta reportagem, não havia informações de pessoas detidas.

 

Dois suspeitos identificados
O diretor das Delegacias de Homicídio, Rivaldo Barbosa, disse que dois suspeitos da invasão ao Hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio, na madrugada de domingo (19), para resgatar um traficante que estava internado na unidade, já foram identificados. A polícia está analisando as imagens das câmeras de segurança do hospital para tentar identificar o restante do grupo. A ação de resgate teve tiroteio dentro do hospital e deixou um morto e um ferido — um vigia e um técnico de enfermagem, respectivamente. Criminosos ainda atiraram um artefato explosivo, similar a uma bomba caseira, contra a polícia.

Segundo informações da PM, um grupo de aproximadamente 25 homens chegou ao hospital numa ação quase cinematográfica: em quatro motos e cinco carros e armados com fuzis, pistolas e explosivos. Houve tiroteio e um homem morreu e dois ficaram feridos na ação de resgate do traficante Nícolas Labre Pereira de Jesus.


Os feridos são um técnico de enfermagem, que está em estado grave, e o PM também baleado passou por uma cirurgia no domingo (19).

 

 

O traficante, também conhecido por Fat Family, foi baleado no rosto num confronto com a polícia na segunda-feira (13). O criminoso seria um dos chefes do tráfico de drogas no Morro Santo Amaro, no Catete, Zona Sul da cidade.

O delegado Fábio Cardoso contou que os suspeitos chegaram à recepção e já pediram para que fossem levados ao 6º andar do hospital, na ortopedia, onde o traficante estava internado. A DH está investigando inclusive pessoas que visitaram Fat Family dias antes, que podem ter passado as informações para o grupo que invadiu o hospital.
“Eram de dez a 15 pessoas, uns seis subiram ao 6º andar, renderam os PMs que faziam a custódia do preso, que não reagiram, o que evitou ainda mais vítimas. A DH já está fazendo um trabalho intenso para a identificação do grupo e tentando provar, que eles estiveram lá. Estamos investigando pessoas que estiveram visitando o preso. Duas ou três pessoas que passaram informações sobre o local onde ele estava”, disse Cardoso.
A Secretaria Estadual de Segurança (Seseg) informou que o traficante não foi transferido porque os médicos informaram que o caso dele inspirava cuidados e que ele faria uma cirurgia no domingo. A Seseg disse que enviou um ofício ao governo do estado para que presos custodiados sejam atendidos somente no Hospital Penitenciário. E que, caso não haja, condições para que isso aconteça, que em 30 dias vai montar um hospital de campanha, como medida provisória.
A Seseg disse também que vai pedir a transferência do tio de Fat Family, que está no Complexo Penitenciário de Gericinó, para um presídio federal. A secretaria acredita que ele tenha participado do plano de fuga de Fat Family do hospital.
Polícia recebeu denúncia sobre possível ação de resgate
Em entrevista coletiva no início da noite deste domingo (19), o subchefe operacional do Estado Maior da Polícia Militar do Rio, coronel Luiz Henrique Pires, confirmou que a PM recebeu a denúncia sobre a possível tentativa de resgate do criminoso Fat Family de dentro do Hospital Municipal Souza Aguiar.
"Nós tínhamos uma informação realmente. O policiamento foi reforçado. Era uma informação genérica que não detalhava, como tantas outras que a gente recebe todos os dias", afirmou o coronel aos jornalistas.Ainda segundo o subchefe da PM, havia cinco policiais militares reforçando a segurança do criminoso na unidade. Um estava na portaria do Souza Aguiar e outros quatro no setor de custódia.
"Nós não temos condição de a cada informe que recebemos é botar 30 a 40 policiais para tomar conta da situação", disse
As informações chegaram aos policiais militares na quinta-feira(16). Segundo ele, na sexta-feira (17) a polícia tentou remover o paciente do hospital para uma outra unidade, mas foi impedida pela equipe médica do hospital. De acordo com a PM, os médicos disseram que o estado de saúde do traficante era grave e ele teria que passar por uma cirurgia e não poderia ser liberado.

 

 

Fonte: G1

O Diretor da Penitenciária Gonçalo de Castro Lima, a Vereda Grande encontra-se no estado do Ceará há mais de 15 dias participando de várias operações nos presídios daquele estado. Dentre as operações que ele teve participação direta, está a que teve como objetivo conter presos rebelados na Penitenciária Industrial e Regional de Sobral na noite desta sexta-feira (17). De acordo com a Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado (Sejus), os internos da unidade começaram a quebrar grades para ficarem soltos dentro da Penitenciária.

a41d3d0b 999c 4c50 a667 8876c248306aDelfran Rodrigues. (Imagem:Divulgação)

Segundo a Sejus, a contenção foi realizada pelos agentes que integram a Força Integrada Penitenciária de Intervenção (Fipi), grupo de agentes de todo o País que está auxiliando nas intervenções nas unidades prisionais no Estado, com apoio da Polícia Militar. Dois grupos de agentes foram enviados para o município, uma delas por terra e outra por ar. Os agentes passaram a noite na unidade fazendo a contenção dos internos.Na manhã deste sábado, a equipe de manutenção da Sejus foi encaminhada à PIRS para iniciar os reparos necessários. Policiais do Comando Tático foram acionados para reforçar a segurança do local.

 

5f819118 ee0c 457d a4cc cf6ef7338824Presos rebelados no Ceará. (Imagem:Divulgação)

 

Com informações do G1/Ceará

A partir da meia-noite desta segunda-feira (18), os serviços oferecidos pela Polícia Civil ficarão prejudicados por conta de uma paralisação de 72 horas. A categoria reivindica a equiparação salarial com delegados e escrivães prometida pelo governo do Piauí.

DSC01259

"Reivindicamos um tratamento isonômico. Queremos ter uma relação de 60%", afirma Constantino Junior, do Sindicado dos Policiais Civis.Por conta da paralisação, delegacias do interior e da capital vão parar. A Central de Flagrantes, por exemplos, vai atender alguns crimes, como latrocínio.

Em nota, a Secretaria de Administração informou que o Estado atingiu o limite prudencial na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e, por conta disso, não pode dar aumentos. No entanto, ressalta que o diálogo com as categorias estará sempre aberto.

 

Fonte:cidadeverde.com

O funeral de Rubén Aguirre, ator que interpretou o Professor Girafales na série "Chaves", aconteceu na tarde deste sábado (18) em Puerto Vallarta, no México.
Além de flores, maçãs foram colocadas no caixão do ator, em referência às cenas em que o professor recebia frutas dos alunos no seriado. Edgar Vivar, que interpretou o Senhor Barriga, mostrou uma foto do velório e escreveu: "Até sempre, meu professor preferido".

barriga2Edgar Vivar, ator que fez o Senhor Barriga, mostra foto do velório de Rubén Aguirre, o Professor Girafales (Foto: Reprodução / Twitter)
Durante o velório, uma banda de mariachi tocou o tema do programa de TV.
Chiquinha 'muito triste'
Maria Antonieta de Las Nieves, a Chiquinha de "Chaves", disse que não iria ao enterro de Rubén Aguirre Fuentes, conhecido por interpretar o Professor Girafales.Em entrevista publicada pelo jornal mexicano "El Universal", ela contou que está "muito triste", mas não poderia ir à cerimônia porque está em turnê.
"Como Aguirre e Vivar (Sr. Barriga) apoiaram a Televisa e o Chespirito (Bolaños), então deixamos de nos falar", explicou Maria Antonieta.
Sem Dona Florinda
Florinda Meza, que interpreta a Dona Florinda, já havia falado que não pretende ir ao enterro do colega, porque ainda sofre com a morte de seu marido.
"Seria reviver o que não posso superar. Já passou um ano e meio e não consegui superar. Acho que depois visitarei seu túmulo e sua família", explicou Florinda. Aguirre morreu nesta sexta-feira (17) aos 82 anos.

 

Fonte:G1

  • Blossom
  • Espeto e Cia
  • Paraiba
  • Rastek
  • Ada Atten
  • Casa Boa Esperança
  • Cabedo