O silêncio chegou ao fim. Após ter prisão de dois anos pedida pela Procuradoria Espanhola, Neymar enfim se pronunciou na internet. Em tom de desabafo, o jogador postou uma mensagem religiosa, demontrando ter muita confiança em passar pelos obstáculos da vida.

107afb0014a9514339f9497b3ee5cd9aApós pedido de prisão, Neymar se pronuncia pela primeira vez.(Imagem:Divulgação)

'Eu sempre soube que levantar teu nome causaria controvérsia, discórdia, inveja, mal olhado e todas as coisas ruins .. porque tu o Senhor é o Deus que me ilumina e me conduz pelo teu caminho .. e sabemos nós que todas as lutas são contra os principados e potestades, mas juntos .. como FAMÍLIA venceremos mais uma e saberemos que virão mais, mas nós estamos preparados ... nós temos JESUS!', escreveu o atacante.

Neymar é acusado por suposta fraude em sua transferência do Santos para o Barcelona, em 2013. Além da detenção, a Promotoria pede ainda que o jogador pague multa de 10 milhões de euros.


Fonte: GOAL

O comerciário Renê da Silva Pereira compareceu na Central de Flagrantes na noite de ontem para registrar um Boletim de Ocorrência sobre o furto de sua motocicleta CG 125 Fan, cor preta metálico, placa NIQ-2307, quando se encontrava no local de trabalho. A vítima chegou por volta das 14h no atacadão onde ele é funcionário e às 18h quando terminou expediente ao se dirigir ao local onde deixara a moto estacionada percebeu que ela havia sido furtada.

Nossa reportagem conversou com Renê e qualquer informação sobre o paradeiro do veículo pode ligar para o telefone 190 da Polícia Militar, ou 9.9430-0868.

DSC01590Renê da Silva Pereira. (Imagem:Temístocles Filho/jc24horas)

 

Da redação 

Uma das fórmulas de combater o crime na região de Floriano e Barão de Grajaú é a união entre as instituições das duas cidades. Nossa reportagem já teve a oportunidade  de fazer coberturas em operações policiais com a participação das polícias civil, militar e rodoviária federal, além da Sutran de Floriano.

As lentes do jc24horas registraram um desses momentos onde uma equipe da Polícia Civil de Floriano se encontra com o Delegado da cidade de Barão de Grajaú para compartilharem idéias e informações com a equipe de policiais daquela cidade acerca das ações dos meliantes nessa região.

DSC01567Policiais civis de Floriano e Barão de Grajaú. (Imagem:Temístocles Filho/jc24horas)

 

Da redação

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) revogou nesta quinta-feira (24) o mandado de prisão do ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho, decretado na semana passada. Mas, para ser solto, Garotinho – que está em prisão domiciliar – terá de pagar fiança de R$ 88 mil.

0a4589a81c0b2ca4e7ff470fd17ab3c1TSE revoga prisão de Garotinho, mas impõe fiança de R$ 88 mil.(Imagem:Divulgação)
Na mesma decisão, o TSE estabeleceu uma série de restrições. Os ministros proibiram Garotinho de ter contato com testemunhas do processo e determinaram que ele não poderá mudar de endereço e se ausentar da residência por mais de três dias sem avisar o juiz do caso.

Garotinho também não poderá retornar, até o final do processo, a Campos de Goytacazes, município do Rio administrado pela mulher dele, Rosinha Garotinho, no qual ele exercia o cargo de secretário de Governo.

Segundo as investigações, o ex-governador comandava um esquema de compra de votos na cidade.
Garotinho foi preso no dia 16 acusado de, como secretário municipal, ter ampliado o programa social Cheque Cidadão, que dá R$ 200 por mês a cada beneficiário, para corromper eleitores.

A defesa do ex-governador afirma que ele passou mal após ser preso na semana passada. Na ocasião, Garotinho foi levado para o Hospital Souza Aguiar, da rede pública.

De lá, foi levado à força, por decisão judicial, para uma unidade de saúde dentro do complexo penitenciário de Gericinó, em Bangu.
Prisão domiciliar

Na última sexta (18), a relatora do caso no TSE, ministra Luciana Lóssio, liberou Garotinho para uma cirurgia do coração em hospital particular, desde que ele pagasse do próprio bolso, e também autorizou que cumprisse prisão domiciliar.

Na sessão desta quinta no TSE, o advogado de Garotinho, Fernando Fernandes, protestou contra os atos do juiz Glaucenir Silva do Oliveira, que mandou retirar Garotinho à força do hospital particular para voltar à prisão.

“Não se viu nesse país cenas tão horríveis, grotescas e desumanas como foram televisionadas. [...] Cenas de desumanidades que já não se vê em locais de guerra. Os atos cometidos poderiam ter chegado ao fim com um cadáver”, reclamou o advogado.

A relatora do caso no TSE avaliou que a prisão preventiva não era necessária por, segundo ela, não ter ficado provado risco às investigações e também de repetição de novos crimes.

Luciana Lóssio também questionou na sessão a veracidade de depoimentos dados por testemunhas de acusação e ponderou que, como a eleição em Campos já terminou, não poderia mais haver possibilidade de compra de votos.

Outros cinco membros do TSE acompanharam a recomendação de Luciana Lóssio para revogar a prisão do ex-governador: Admar Gonzaga, Luiz Fux, Rosa Weber, Napoleão Nunes Maia e Gilmar Mendes.

Já o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Herman Benjamin, votou para manter a prisão domiciliar.

Fonte:G1

  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Blossom
  • Espeto e Cia
  • Paraiba