• Posto Aliança
  • Paraiba
  • Vista bela
  • Dario PAX
  • floriano shop
  • Construforte
  • Garoto
  • Farmaduty
  • Oticas Floriano
  • Construforte
  • Oticas Floriano
  • Garoto
  • Vista bela
  • floriano shop
  • Farmaduty
  • Dario PAX
  • Posto Aliança
  • Paraiba

Brilhante vitória do 4 de Julho na partida disputada em Piripiri. O time piauiense derrotou o Penarol do Amazonas por 3 x 0, conquistando a classificação para a terceira fase da Série D do Campeonato Brasileiro.

bde1af127ef74e7015d267787470b716Foto - FFP

O representante do Amazonas venceu o primeiro jogo por 1 x 0, mas o Colorado construiu um placar de categoria, jogando em seus domínios.

Durante todo o jogo o 4 de Julho foi melhor na partida. Além dos 3 gols, o Colorado ainda teve outras 3 excelentes oportunidades para marcar e o adversário somente criou duas possibilidades para vencer o goleiro Jaílson, inclusive botando uma bola no travessão.

O Atacante Zé Artur teve destacada atuação marcando 2 gols e dando muito trabalho à defesa do Penarol.

Com a vitória o 4 de Julho segue na Série D do Campeonato Brasileiro e o próximo adversário será o vencedor do jogo Retrô de Pernambuco e ABC de Natal.

Ficha técnica do jogo 4 de Julho 3 x 0 Penarol-AM:

Local – Estádio Ytacoatiara, em Piripiri.

1º Tempo – 1 x 0, gol de Zé Artur aos 23 minutos.

2º Tempo – 2 x 0, gols de Zé Artur aos 19 minutos e Jânio Daniel, este de pênalti, aos 36 minutos.

Final – 3 x 0 para o 4 de Julho.

4 de Julho – Jaílson; Ed, Gilmar Bahia, Marcelo e Chico Bala; Alemão, Rômulo ( Sena ), Hiltinho (Edinaldo) e Hugo Flores (Ítalo Pica Pau); Jânio Daniel e Zé Artur. Técnico – Fernando Tonet. A defesa piauiense esteve bem na partida. Jaílson foi pouco empenhado mas sempre com segurança. No meio-campo o melhor foi Alemão.

Penarol – Bruno; Rodrigo, Alex, Pedrão e Paulo Henrique; Sidney (Donavon), Alex Barros (Maranhão) e Gleison (Diego Vítor). Wallace e Raílson.

Árbitro – Augusto Domingos Borges Ortega – MS; Assistente 1 – Cícero Alessandro de Souza – MS; Assistente 2 – Diego dos Santos Ruberdo – MS; 4º árbitro – Ideilon Hélton Alves Lima-PI; Analista de campo – Edmílson Timóteo da Silva-PI.

Fonte:cidadeverde.com

O Flamengo conseguiu, na tarde desta sexta-feira (17), um efeito suspensivo para o atacante Gabigol e, assim, ele está à disposição do técnico Renato Gaúcho para o jogo com o Grêmio, domingo, pelo Campeonato Brasileiro.

c98d134bbb9e57d1667463cb3d11f3baFoto - Alexandre Vidal - Flamengo

Mais cedo, o jogador havia sido punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por conta das manifestações após a expulsão no jogo com o Internacional.

O camisa 9 recebeu dois jogos de punição por chamar o futebol brasileiro de "várzea", depois de receber o cartão vermelho no duelo com o Colorado, no começo do mês passado. Ele já cumpriu um jogo, e seria desfalque para o confronto deste fim de semana.

Na derrota por 4 a 0 para o Inter, Gabigol foi expulso aos 17 minutos do segundo tempo, depois de bater palmas para o árbitro ao receber um cartão amarelo. Ao deixar o gramado, ele disse que o que estava acontecendo era "piada" e emendou:

"Por isso que o futebol brasileiro é essa várzea!". As declarações do centroavante foram ouvidas pelo árbitro assistente número 1, Victor Hugo Imazu dos Santos, e passadas ao árbitro Paulo Roberto Alves Júnior, que relatou o episódio na súmula da partida.

No julgamento, a procuradoria do STJD entendeu que Gabigol teria infringido o artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que fala em "assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva". Nestes casos, a pena é de uma a seis partidas.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

A seleção brasileira feminina de futebol iniciou seu novo ciclo com vitória em clássico. Ainda tentando esquecer a dura queda nas quartas de final da Olimpíada de Tóquio, o time comandado por Pia Sundhage venceu a Argentina por 3 a 1, nesta sexta-feira, em amistoso disputado no estádio Governador Ernani Sátiro, o Amigão, em Campina Grande (PB).

1053f4fc9c8e86ccd3531ec3643b29a9Foto - Talita Gouvêa / CBF

Apostando em estreantes e dando chances para diversas jogadoras, a treinadora sueca começou nesta sexta um novo ciclo na equipe, de olho na Copa do Mundo de 2023 e na Olimpíada de Paris, no ano seguinte.

A seleção fez boa atuação, principalmente no segundo tempo, diante das arquibancadas sem torcedores, mas com cerca de 400 convidados.

Buscando renovar a seleção, Pia escalou a equipe com sete mudanças em comparação ao time titular que foi eliminado nas quartas de final da Olimpíada de Tóquio, no fim de julho. A treinadora trocou até a goleira Barbara, criticada pelas atuações abaixo do esperado no Japão.

Pia deu chance à goleira Letícia Izidoro e à lateral Bruninha, convocada pela primeira vez para a seleção principal.

Diante de tantas mudanças, a falta de entrosamento no primeiro tempo não surpreendeu. Mesmo assim, as brasileiras dominaram as ações na etapa, com postura mais ofensiva do que as argentinas.

O ataque, liderado por Marta, cercava a área das visitantes, mas tinha pouca efetividade.

Até que, aos 37, Ludmila e Debinha resolveram. A primeira invadiu a área pela direita, deixou a marcação para trás e deu passe para a segunda mandar para as redes. O gol desencantou o setor ofensivo brasileiro.

O segundo quase veio aos 41, com Ludmila. E, no minuto seguinte, Duda mandou para as redes, mas a arbitragem anulou o lance por marcar falta do ataque brasileiro

Mais confiante, a seleção voltou melhor para o segundo tempo. Pia colocou em campo Geyse, a estreante Katrine e Nycole, na vaga de Marta.

E foi justamente a substituta da craque do time que anotou o segundo gol brasileiro. Aos 4, Nycole aproveitou passe de Bruninha, entrou na área e bateu na saída da goleira Correa.

A vantagem aumentou dez minutos depois. Após cobrança de falta de Debinha na área, Érika escorou e cruzou rasteiro para Angelina completar para o gol vazio.

Foi o primeiro gol da jogadora com a camisa da seleção. Com a boa vantagem no placar, Pia arriscou mais e deu chances a Ary Borges e a Thaís, outra estreante.

O jogo era tão favorável que a goleira Letícia Izidoro fez sua primeira defesa do amistoso apenas aos 27 minutos. Mas, um minuto depois, acabou sofrendo o gol, depois de bela jogada de Bonsegundo. Nada que colocasse em risco a vitória brasileira.

A reta final da partida foi marcada pelo cansaço, em razão do forte calor, e da falta de organização das duas equipes, mais bagunçadas em comparação ao primeiro tempo.

Aos 41, o Brasil ainda teve chance de transformar a vitória em goleada, quando Nycola acertou o travessão.

A seleção volta a campo para novo amistoso com a Argentina na segunda-feira, mais uma vez na Paraíba, mas no estádio Almeidão, na capital João Pessoa.

Fonte: Estadão Conteúdo

O atacante Gabigol, do Flamengo, foi punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) em duas partidas por chamar o futebol brasileiro de "várzea", após expulsão no duelo com o Internacional, no Campeonato Brasileiro. Ele já cumpriu um jogo e, desta forma, se torna desfalque para o duelo com o Grêmio, no domingo. O Rubro-Negro vai recorrer e tentar fazer com que o camisa 9 possa enfrentar o Tricolor gaúcho.

157154dfa684f9c07276016d0e9637d1Foto: Marcelo Cortes/Flamengo

Na derrota por 4 a 0 para o Colorado, no início do mês passado, Gabigol recebeu o cartão vermelho aos 17 minutos do segundo tempo, depois de bater palmas para o árbitro ao receber um cartão amarelo. Ao deixar o gramado, ele disse que o que estava acontecendo era "piada" e emendou: "Por isso que o futebol brasileiro é essa várzea!".

As declarações do centroavante foram ouvidas pelo árbitro assistente número 1, Victor Hugo Imazu dos Santos, e passadas ao árbitro Paulo Roberto Alves Júnior, que relatou o episódio na súmula da partida.

Devido à expulsão, o jogador não atuou na vitória contra o Sport, na rodada seguinte, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

A procuradoria do STJD entendeu que Gabigol infringiu o artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que fala em "assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva". Nestes casos, a pena é de uma a seis partidas.

 

Fonte: Folhapress